Estudo: 22% dos investidores de Bitcoin costumavam pegar dinheiro emprestado para negociar e isso não é recomendado

De acordo com a LendEDU, uma empresa de pesquisa de empréstimo pessoal, mais de 18% dos investidores Bitcoin usaram dinheiro emprestado para negociar a criptomoeda. Em uma pesquisa global com 672 investidores ativos de Bitcoin, os pesquisadores perguntaram aos comerciantes qual método utilizavam para financiar suas contas de negociação de criptomoeda. A maioria dos investidores usou sistemas bancários, como cartões de crédito e transferências ACH para financiar suas contas.

Mas 22% dos comerciantes revelaram que não pagaram seus cartões de crédito e débito depois de comprar o Bitcoin, investindo efetivamente na criptomoeda com o dinheiro do empréstimo. O relatório diz:

"A maneira mais sábia e frugal de financiar uma conta de câmbio de moeda virtual seria através de uma transferência ACH, que é inteiramente gratuita. Apenas 18,60% dos nossos 672 inquiridos investidos em Bitcoin estavam pagando a criptomoeda desta forma.

No entanto, essa não foi a preocupação mais urgente proveniente da pesquisa da LendEDU. Esse posto pertence a este ponto dos dados: 22,13% dos investidores de Bitcoin não pagaram o saldo de seu cartão de crédito depois de comprar a criptomoeda líder".

Generalização exagerada

Ultimamente a Binance, a maior casa de câmbio de criptomoedas do mundo, revelou que mais de 250 000 usuários ativos por dia têm se juntado a suas fileiras e por isso foi forçada a parar temporariamente de aceitar novos usuários. A Coinbase e a Bitstamp também agregaram mais de 100 000 usuários por dia e no momento do relatório, a Coinbase possuía algo próximo de 20 milhões de usuários.

No início de dezembro, o cofundador e CEO da Bitstamp, Nejc Kodrič, declarou:

"Por favor, entenda que atualmente temos mais de 100 000 novas contas abertas diariamente. É desafiador lidar com esse aumento. Estamos expandindo a nossa capacidade para receber mais clientes a bordo mais rápido, mas isso leva um pouco de tempo".

Assim sendo, 618 usuários de Bitcoin não é um número suficiente para criar generalizações sobre todo o mercado global Bitcoin e criptomoedas.

Mas, é importante reconhecer que uma pequena parcela dos investidores de Bitcoin ainda está negociando a criptomoeda com dívidas até agora, apesar do conselho de especialistas e analistas de evitar fazê-lo de qualquer forma.

Apenas invista um montante que possa ser perdido

Em junho, o especialista em Bitcoin e valores mobiliários Andreas Antonopoulos enfatizaram fortemente que ele investe em criptomoedas apenas um montante que ele se dá o direito de perder, tendo em conta o risco significativo envolvido no comércio de criptomoeda. Embora o risco de investir em Bitcoin seja menor do que em outras criptos dado seu tamanho de mercado, o risco em outras criptomoedas no mercado global ainda permanece substancialmente alto.

"Eu possuo alguns recursos cripto diferentes como parte de um portfólio pequeno, mas diversificado. Eu só arrisco tanto quanto eu estou me dou o direito de perder", disse Antonopoulos.

Em uma apresentação no Coinscrum, um evento organizado pelo Imperial College de Londres, Antonopoulos também observou que ele pode perder todos os seus investimentos em criptomoedas e ainda tem todo o resto porque investiu sua carreira, capacidade intelectual e trabalho em Bitcoin e no mercado de criptomoeda.

Para investidores e recém-chegados, é extremamente arriscado contrair dívidas para investir em um determinado bem e isso vale não só para o Bitcoin. Não importa qual ativo seja, enfiar-se em dívidas para investir em um determinado ativo ou classe de ativos é altamente arriscado.

"Minhas poucas economias que eu tenho estão investidas em Bitcoin. 100 por cento [delas]. Na verdade, tenho uma pequena dívida em dólares americanos que ainda estou tentando pagar, por isso é mais de 100% em Bitcoin. Agora, gostaria de enfatizar mais uma vez, isso não é uma recomendação de investimento. Por não ter investido meu dinheiro em Bitcoin, investi minha carreira, minha capacidade intelectual, minha energia de criatividade, minha paixão e meu trabalho no Bitcoin. O dinheiro é o menor dos investimentos que fiz em Bitcoin e eu poderia perder tudo e ainda teria todo o resto", Antonopoulos explicou.