Estudante de Cambridge ganha bolsa de estudos Satoshi Nakamoto para construir projeto blockchain focado na mídia

A Bitcoin Association, que promove o Bitcoin SV (BSV), concedeu a um estudante de doutorado na Universidade de Cambridge sua bolsa de estudos Satoshi Nakamoto, projetada para apoiar o desenvolvimento de aplicativos blockchain.

Por um comunicado de imprensa de 9 de janeiro, Robin Kohze, um estudante do segundo ano do doutorado na Universidade de Cambridge, tornou-se o primeiro a receber a bolsa de estudos após uma série de competições de blockchain no Bitcoin SV Hackathon. Com seu projeto apelidado de Hive, Kohze ficou em segundo lugar. A bolsa está definida para permitir o desenvolvimento adicional do Hive para uma plataforma totalmente operacional.

Desafiando o cenário da mídia

Como o comunicado descreveu, o Hive é voltado para mudar o cenário da mídia, implementando um sistema de incentivo inspirado na dinâmica molecular, no qual as informações podem ser adicionadas por usuários em todo o mundo. Detalhando os princípios operacionais do sistema, o comunicado diz:

“Todo node de conteúdo que contém informações precisas de um ou mais nodes vinculados; e todo novo link para um node tem um custo dinâmico para gerar redes de conhecimento abrangentes. O banco de dados gráfico resultante é diretamente armazenado e mantido na blockchain Bitcoin SV para garantir o máximo de interoperabilidade e transparência."

Comentando sobre o desenvolvimento, Kohze disse: "Com o HIVE, utilizo o protocolo Bitcoin original para implementar uma nova combinação de conjuntos de regras teóricas para reconectar perspectivas divergentes em um cenário de mídia cada vez mais polarizado."

Blockchain entra no espaço educacional

À medida que as moedas digitais e a tecnologia blockchain estão se tornando mais integradas à vida cotidiana, os estabelecimentos de ensino estão expandindo os serviços de treinamento baseados em blockchain. Recentemente, Nikolai Mushegian, ex-colaborador da MakerDAO e ex-aluno de Carnegie Mellon, comprometeu 10.000 MKR - avaliados em pouco menos de US$ 4,6 milhões no momento desta publicação - para desenvolver um programa de pesquisa para aplicações descentralizadas.

O Africa Blockchain Institute abrirá em breve a primeira escola de blockchain de Ruanda. A nova escola tem cinco cursos importantes em andamento: certificação de princípios de blockchain, desenvolvedores de blockchain, blockchain empresarial, blockchain para advogados e blockchain para real impacto.