Stellar corrigiu bug de inflação e queimou 2,25 bilhões de XLM, aponta relatório

A empresa de inteligência em criptomoedas Messari afirmou que o Stellar (XLM) sofreu um bug de inflação em abril de 2017 utilizado para criar 2,25 bilhões de XLM (cerca de US$ 10 milhões na época) que foram posteriormente queimados. A notícia foi revelada em um relatório da Messari publicado nesta quarta-feira, 27 de março.

De acordo com o relatório, o XLM ilicitamente criado - equivalente a quase um quarto da oferta circulante - foi transferido para exchanges e provavelmente vendido durante o primeiro semestre de 2017. Uma quantidade equivalente de XLM foi supostamente queimado para preservar a oferta pretendida e evitar a diluição do valor dos tokens.

O relatório também observa que os endereços envolvidos e os registros relacionados não estão mais acessíveis no Stellar Expert ou em outros exploradores de blocos, mas podem ser encontrados usando o Horizon Application Programming Interface. Além disso, a empresa alega que aparentemente nenhuma mídia informou sobre o bug, sua exploração e consequente eliminação dos tokens antes da Messari.

O Stellar, atualmente a oitava maior criptomoeda por capitalização de mercado com um valor total de mais de dois bilhões, observou que a empresa não ocultou o problema. Mais precisamente, um representante da Stellar foi citado no relatório afirmando que o bug e sua exploração foram mencionados duas vezes nas notas de lançamento do protocolo. A declaração também reconhece a importância da divulgação adequada:

“Reconhecemos que o Stellar se tornou software financeiro significativo e nossos padrões de divulgação aumentaram para refletir essa realidade. Não houve nenhum bug notável desde então e, se houvesse, divulgaríamos todos os detalhes assim que fossem corrigidos.”

Por fim, a empresa observou que, em seu roadmap para 2019, lançado no mês passado, o Stellar se comprometeu com uma contabilidade completa de toda a Fundação de Desenvolvimento Stellar XLM até o final do ano corrente, o que inclui mais detalhes sobre esse bug.

Como informado recentemente pelo Cointelegraph, a gigante dos pagamentos Western Union (WU) firmou uma parceria com a Thunes - que anteriormente colaborou com o Stellar - para permitir que os clientes da WU transfiram fundos diretamente para suas carteiras mobile globalmente.

Em setembro do ano passado, um bug de inflação foi descoberto e corrigido também no Bitcoin (BTC).