Startup Fluidity anuncia lançamento de primeiro produto de hipoteca utilizando tokens da Ethereum

A startup de tecnologia financeira Fluidity, anunciou nesta terça-feira que está lançando produto de hipotecas baseada em Ethereum. As primeiras hipotecas movidas a Ethereum estariam disponíveis nos estados da Califórnia e em Nova York.

Executivos da startup dizem que a oferta está prevista para este verão, depois que toda a documentação de licenciamento estiver finalizada: "Nós vamos tokenizar as casas, dando a garantia de patrimônio da casa", disse o arquiteto-chefe da Fluidity, Todd Lippiatt, ao portal CoinDesk.

A Fluidity foi formada no início de 2019, depois que a exchange decentralizada da ConsenSys (DEX) fez uma fusão a exchange registrada pela FINRA, a Propellr. 

O cofundador da Fluidity, Sam Tabar, disse que embora o magnata do Ethereum e fundador da ConsenSys, Joe Lubin, ainda seja um acionista majoritário da AirSwap, agora uma subsidiária da Fluidity, a controladora recém-nascida tem um conjunto distinto de acionistas. A lista inclui investidores de criptomoedas veteranos como Brock Pierce, Bill Tai, e o antigo colega de faculdade de Lubin, Mike Novogratz.

As próximas hipotecas da Fluidity usarão contratos inteligentes e criptomoedas para gerenciamento de back-end. Lippiatt disse que sua startup está atualmente explorando parcerias com plataformas de empréstimos centradas no Ethereum, como os empréstimos Dai do MakerDAO, atrelado ao Dólar.

Embora a stablecoin apoiada pelo Ethereum ainda esteja lutando para alcançar estabilidade e liquidez em mercados mais amplos, Lippiatt disse que as hipotecas envolveriam apenas um risco “mitigável”.

"Vamos lidar com o funcionamento interno do sistema descentralizado", disse ele. "Os tomadores de empréstimo pagam em dólares e também administraremos o perfil de risco dos títulos subjacentes".

Concluindo, os tomadores de empréstimo terão de submeter verificações de crédito online e informações pessoais como qualquer outra plataforma de empréstimo. A Fluidity processa as informações e cria um contrato inteligente com uma representação simbólica da hipoteca. Lippiatt disse que esses empréstimos poderiam ser empacotados juntos e revendidos como títulos por meio de uma bolsa como a AirSwap.

"Todo o portfólio será uma composição de uma série de empréstimos diferentes", disse ele. "Estamos analisando metodologias pelas quais podemos implantar [subscrição] de forma mais algorítmica".

Segundo o fundador, os contratos inteligentes da DeFi fornecerão registros teoricamente auditáveis. Ainda assim, o processo em si oferece ao mutuário uma hipoteca quase tradicional. É o emissor e os comerciantes subseqüentes que obtêm a maior funcionalidade desse sistema blockchain.

A tecnologia descentralizada tem se esforçado em oferecer vantagens em relação ao sistema tradicional. Conforme reportado anteriormente, a startup britânica Acre recebeu em abril um investimento de US$ 6.5 milhões para desenvolver seu projeto.