Standard Chartered e parceiro da Siemens em projeto piloto Blockchain que vai "digitalizar completamente" garantias bancárias

A empresa britânica de serviços bancários e financeiros Standard Chartered (SC) divulgou que está trabalhando em um projeto piloto blockchain para garantias bancárias usando atecnologia blockchain Corda da R3 em um comunicado de imprensa na quinta-feira, 30 de agosto.

Em parceria com o braço financeiro da Siemens, a Siemens Financial Services (SFS) e a plataforma de trade finance TradeIX, o piloto começou a operar em março e pretende ser concluído até o final de 2018.

Se for bem sucedido, o projeto “digitalizará o comércio e alavancará os dados em tempo real para gerar ganhos de eficiência e transformar a forma como o financiamento do comércio é conduzido”, comentou o chefe de produtos comerciais da SC, Samuel Mathew. "O futuro do comércio gira em torno dos dados", acrescentou Mathew.

As garantias bancárias são tradicionalmente uma área altamente “papel-intensiva”, afirmam as partes no lançamento, com a primeira solução blockchain do setor projetada para simplificar significativamente as práticas atuais “digitando totalmente o processo”, desde o início da garantia bancária até o de reclamações.”

“Acreditamos que o comércio global está à beira de uma transformação digital multinível que revolucionará todo o negócio e o modelo operacional”, continuou Rob Barnes, CEO da TradeIX.

A notícia marca uma nova implementação para a plataforma Corda da R3, após o anúncio do Banco da Tailândia na semana passada de que estava usando a tecnologia para criar uma moeda digital do banco central.

O interesse da SC em reforçar seus processos operacionais usando o blockchain não surpreende, visto que a Cointelegraph relatou como ela perdeu US $ 200 milhões em uma fraude somente em 2014.