Operador de energia renovável espanhol usará blockchain para rastrear a geração de eletricidade.

 

A empresa espanhola de energia renovável ACCIONA Energía vai implantar o blockchain para rastrear a geração de eletricidade, de acordo com um anúncio publicado em 17 de dezembro.

A ACCIONA Energía é uma operadora internacional de energia renovável, que supostamente produz energia livre de emissões para mais de 6 milhões de residências. A empresa é reconhecida como uma das maiores incorporadoras de energia renovável, com mais de 9.000 MW próprios e instalados.

A ACCIONA iniciou o projeto depois que chegou a um acordo com a FlexiDAO, uma startup situada em Barcelona que oferece ferramentas de software para empresas de energia elétrica para serviços de energia digital. Com esse movimento, a ACCIONA planeja permitir que seus clientes verifiquem a proveniência da distribuição de eletricidade.

Conforme o anúncio, a ACCIONA e a FlexiDAO têm trabalhado em conjunto no desenvolvimento de um demonstrador comercial que rastreia a cadeia de fornecimento de geração de eletricidade renovável de cinco instalações eólicas e hidrelétricas na Espanha para quatro clientes corporativos em Portugal.

Agora, a empresa está procurando implementar a tecnologia em novas áreas, incluindo mercados que não possuem um sistema consolidado de certificação de energia renovável. Belén Linares, diretor de Inovação da ACCIONA Energía, afirmou que “a tecnologia blockchain pode facilitar este serviço [rastreando a origem renovável da energia] consideravelmente para os clientes em qualquer parte do mundo”.

Empresas de energia e utilidades globalmente têm aplicado a tecnologia blockchain às suas redes e operações de suprimento. No início deste mês, o governo sul-coreano anunciou que gastará 4 bilhões de wons (US $3,5 milhões) para instalar uma usina de força virtual (VPP) com blockchain na cidade de Busan. Um VPP é uma usina de energia distribuída baseada em nuvem que integra as capacidades ociosas de vários recursos de energia para otimizar a geração de energia.

Em novembro, duas divisões de energia da gigante de tecnologia alemã Siemens se juntaram a uma plataforma de energia movida a blockchain para promover o uso de tecnologias descentralizadas no setor. Funcionários da Siemens acreditam que a tecnologia blockchain ajudará a aumentar a interoperabilidade na área, ligando consumidores a produtores de energia e operadores de rede.