Cidade espanhola de Bilbao lança concurso de $171K para desenvolver rede pública de Blockchain

Bilbao, a maior cidade do norte da Espanha, lançou um concurso de 150.000 euros (cerca de 171.000 dólares) para desenvolver um blockchain para serviços públicos, anunciaram autoridades municipais de Bilbao na segunda-feira, 12 de novembro.

As autoridades da maior cidade do País Basco querem criar uma plataforma descentralizada, projetada para permitir que uma pessoa atue com “procuração” on-line. O prazo para se candidatar ao concurso é definido em 23 de novembro.

Uma empresa que receberá o contrato deverá desenvolver a rede blockchain no prazo de seis meses. De acordo com a descrição técnica do concurso, a empresa vencedora deve construir uma rede semelhante à EJIE - uma plataforma digital pertencente ao governo do País Basco. A EJIE, por sua vez, opera no Quorum do JPMorgan, uma plataforma de contrato distribuído e inteligente projetada para necessidades financeiras e baseada no blockchain da Ethereum (ETH).

Ao utilizar contratos de blockchain e contratos inteligentes, as autoridades de Bilbao querem facilitar o intercâmbio de dados entre diferentes instituições públicas, o que implica interoperabilidade com o EJIE. As autoridades acreditam que a tecnologia blockchain ajudará a armazenar os dados dos cidadãos com segurança e impedir hacks e alterações.

Como a Cointelegraph reportou anteriormente, a Espanha continua sendo um dos “principais exemplos de otimismo de blockchain” em muitos níveis. Recentemente, a comunidade autônoma espanhola de Aragão anunciou que forneceria serviços blockchain aos cidadãos em nível estadual. Mais tarde, em outubro, um dos portos mais movimentados da Espanha, com sede em Valência, afirmou que estava criando um “porto inteligente” para melhorar a logística e cortar custos.

Em abril, o JPMorgan Chase, dos EUA, começou a testar sua plataforma blockchain Quorum com parceiros, incluindo Goldman Sachs, Pfizer Inc. e o National Bank of Canada. Em setembro, a plataforma contou com a participação de mais de 75 bancos multinacionais, incluindo o Société Générale e o Santander.