Espanha: Operadora da bolsa de valores lidera a digitalização de garantias colaterais em Blockchain

A grande operadora da bolsa de valores espanhola Bolsas y Mercados Españoles (BME) completou seu primeiro projeto piloto de blockchain para certificados eletrônicos de garantias colaterais, de acordo com press release oficial publicado em 15 de março.

Implementado em parceria com a Renta 4 Banco, que é a única empresa de serviços de investimento listada na BME, o novo piloto pretende eliminar o uso de certificações físicas ao digitalizar todos os processos e oferecer aos participantes da rede acesso em tempo real aos dados.

A prova de conceito (proof-of-concept - PoC) do piloto consiste no lançamento de uma garantia colateral pelo Renta 4 Banco para cobrir as posições dos clientes na BME Clearing, a contraparte central da BME.

De acordo com o anúncio, a implementação do piloto baseado em blockchain permite às partes reduzir o tempo de processamento em mais de 80%.

A PoC foi desenvolvida pela divisão day BME chamada DLT-Lab, que pesquisa o uso de blockchain para para aprimorar os procedimentos financeiros existentes em parceria com reguladores e diversas instituições financeiras. Para desenvolver o piloto, o DLT-Lab da BME trabalhou com infraestruturas envolvidas no processo e as subsidiárias da BME Clearing, a central espanhola de valores mobiliários Iberclear e a Renta 4 Banco.

De acordo com o comunicado, a BME e a Renta 4 Banco irão continuar trabalhando na iniciativa para lançar o novo sistema oficialmente até o fim de 2019.

Berta Ares, diretora de Transformação Digital da BME, enfatizou que a tecnologia de contabilidade distribuída (distributed ledger tech - DLT) permite às partes envolvidas no processo reduzir tempo de operação e prover confiança legal para os certificados eletrônicos, enquanto garantem privacidade e confiabilidade.

Anteriormente, a BME participou de um projeto de tecnologia blockchain conjunta para a emissão de bônus financeiros. A iniciativa envolveu oito grandes instituições financeiras europeias, incluindo o regulador de valores mobiliários espanhol da Comissão Nacional do Mercado de Valores Mobiliários, BBVA, BNP Paribas, CaixaBank e outros.

No começo de fevereiro, o Cointelegraph noticiou que a principal bolsa de valores da Suíça SIX Swiss Exchange planeja testar integração de blockchain para sua nova plataforma de negociação digital paralela SDX na segunda metade de 2019. A plataforma em blockchain pretende minimizar os riscos de negociação, assim como expandir o escopo de títulos negociáveis.