Governo sul-coreano destacou o mercado de Bitcoin

O tumultuado mês de dezembro do Bitcoin continuou nesta última semana, já que o governo sul-coreano manifestou sua preocupação com a falta de controle regulatório sobre as casas de câmbio de criptomoeda.

O país tem estado na vanguarda da enorme adoção das criptomoedas neste ano e o governo tem lutado para acompanhar os desdobramentos e as negociações na indústria, onde a arbitragem entre casas de câmbio é comum. No começo de dezembro, o governo sul-coreano apresentou planos para fechar algumas casas de câmbio no país e esses planos foram reiterados nesta semana.

Recentemente o Bitcoin foi negociado com um ágio de quase 30% nas casas de câmbio sul-coreanas em comparação com as taxas médias internacionais, de acordo com a Bloomberg. Os legisladores têm a intenção de travar - ou pelo menos de desacelerar - a enorme popularidade da moeda. Em um comunicado de imprensa, o governo sul-coreano expressou sua preocupação com o que está sendo rotulado como uma "obsessão" pelas criptomoedas no país:

"A especulação com criptomoedas foi irracionalmente superaquecida na Coreia. O governo não pode deixar esta situação anormal de especulação prosseguir".

Os planos para lutar contra algum controle sobre o comércio de criptomoeda incluem a proibição de bancos de fornecer contas virtuais para casas de câmbio de criptomoedas. Da mesma forma, o governo reiterou sua autoridade para fechar as casas de câmbio de criptomoeda, mas deixou de declarar sua intenção de fazê-lo.

Reação do mercado

Dado que a Coreia do Sul é responsável por até um quinto do comércio mundial de criptomoeda, o preço do Bitcoin e do Ethereum caíram na quinta-feira, talvez em reação à incerteza criada pelas mais recentes dúvidas do governo.

O Bitcoin afundou 12% em 24 horas, passando de US $ 14 900 para um mínimo de US $ 13 100. No entanto, o mercado se recuperou em grande parte, subindo para US $ 14 800 no horário deste artigo.


Siga-nos no Facebook