Coreia Do Sul: Cinco Casas De Câmbio De Bitcoin Falham Em Teste de Segurança, Hackearam Com 'Ferramentas Simples'

A emissora sul-coreana MBC contratou uma empresa de segurança para testar o sistema de segurança de "cinco casas de câmbio de Bitcoin locais," incluindo Bithumb. A empresa supostamente conseguiu com sucesso hackear todas as cinco plataformas atacadas, e teve acesso a dados e fundos de usuários.

De acordo com o artigo publicado hoje, contando sua própria façanha, 'hackers' por eles contratados contornaram os procedimentos de segurança usando o que descreveram como "ferramentas simples de hackeamento."

Se for verdade, o teste demonstra a fragilidade nas configurações de segurança de muitos usuários das casas de câmbio de criptomoedas, assim como dos sistemas das próprias casas de câmbio, já que grandes roubos continuam contecendo. 

Ainda nesta semana, a casa de câmbio sul-coreana Youbit anunciou que estava declarando falência depois de sofrer dois ataques de hackers este ano, no segundo ataque tiveram uma perda de 17 por cento de seus ativos líquidos.

Não se sabe se a Youbit estava entre as cinco casas de câmbio alvo no experimento da MBC, que acompanhou enquanto especialistas em segurança criaram suas próprias contas e em seguida as invadiram. No entanto, dizem que a maior casa de câmbio do país - Bithumb - foi invadida com sucesso durante o teste.

Recentemente, a própria Bithumb já foi vítima de grandes invasões na segurança, quando malfeitores tiveram acesso à fundos e dados de contas de usuários.

Como parte da invasão, os especialistas contratados da MBC obtiveram "logins e senhas" e até contornaram o sistema de segurança "two-factor authentication."

"A carteira foi acessada sem dificuldade," cita o artigo. "A chave para sua carteira, login e senha estava exposta."

Várias teorias têm surgido a respeito dos problemas das casas de câmbio da Coreia do Sul, com a Coreia do Norte sendo a principal suspeita de cometer os crimes cibernéticos visando coletar criptomoedas.

De acordo com a reportagem, a MBC "contatou o governo da Coreia do Sul" antes de publicar a matéria, para notificá-los sobre os problemas na segurança das casas de câmbio locais. Ainda são aguardados posicionamentos oficiais sobre a investigação da MBC.


Siga-nos no Facebook