A Coreia do Sul considera adotar sistema de licenciamento de casas de câmbio digital como a BitLicense de NY

A Coreia do Sul está considerando adotar um sistema de aprovação de casas de câmbio digital que possuam o sistema BitLicense de Nova Iorque, de acordo com a agência local de notícias BusinessKorea.

A agência escreveu que é improvável que qualquer decisão final seja tomada até as eleições de Junho de 2018 no país. Um funcionário do governo falou sobre a opção como parte de uma força tarefa de moedas digitais:

"Estamos considerando positivamente a adoção de um sistema de aprovação de casas de câmbio digital como a regulamentação adicional sobre criptomoedas. É provável que possamos comparar o modelo do Estado de Nova Iorque que dá uma permissão seletiva ".

A BitLicense é uma licença para operar uma casa de câmbio digital, emitida pelo departamento de serviços financeiros do estado de Nova Iorque, que entrou em operação em Agosto de 2015. O Japão possui um programa de permuta semelhante, onde a agência de serviços financeiros (FSA) aprova licenças para criptomoedas que atendam a um rigoroso conjunto de requisitos em tudo, desde contas de clientes até sistemas informatizados.

A consideração de um sistema de aprovação de casas de câmbio na Coreia do Sul vem quando os mercados de criptomoedas se tornaram menos "superaquecidos", de acordo com a BusinessKorea. A publicação informa que o governo sul-coreano vê os preços mais estáveis das criptomoedas, em comparação comm os balanços altos e baixos de Dezembro e Janeiro, como um resfriamento de especulação.

Um outro funcionário do governo declarou:

"Alguns até dizem que o governo deve impor impostos em vez de colocar regulamentações adicionais se a volatilidade do mercado permanecer igual ao nível atual. Nós vamos realizar uma reunião para responder à petição nacional relacionada às moedas digitais este mês, mas somos altamente suscetíveis de compensar os defeitos das medidas existentes somente na reunião ".

A petição a que se refere o funcionário, que exige menos regulamentação em criptomoedas no país, recebeu mais de 200.000 assinaturas do povo sul-coreano em Janeiro de 2018, exigindo uma resposta do governo.

A Coreia do Sul tem estado em todas as notícias recentemente sobre criptomoedas, uma vez que rumores mal interpretados de uma possível proibição total no país causou que os mercados caíssem bem no início deste ano. A CoinMarketCap também removeu as casas de câmbio sul-coreanas da sua listagem no início de Janeiro devido ao que considerou uma "extrema divergência nos preços" do resto dos mercados de criptomoedas do mundo.

De acordo com um estudo veiculado pela Cointelegraph, mais de um terço dos coreanos assalariados detêm cerca de $5.000 em criptomoedas, enquanto 80% dos investidores sul-coreanos fizeram lucros com os investimentos em criptomoedas.