O fundo de Soros se torna o número 3 em mais ações da Overstock, cujo CEO é conhecido por ser pró-Bitcoin

O fundo de investimento de George Soros tornou-se o terceiro maior acionista do revendedor pro-criptomoedas Overstock no ano passado, mostram os dados, de acordo com um artigo publicado pela CNBC na quinta-feira, 15 de fevereiro.

De acordo com um arquivamento da Comissão de Valores Mobiliários (SEC) divulgado pela CNBC na quinta-feira, a Soros Fund Management garantiu 2,472.188 ações no Overstock no final do quarto trimestre de 2017.

A plataforma online de Patrick Byrne tornou-se a primeira corporação principal de seu tipo para aceitar o Bitcoin para pagamentos em 2014, uma prática que continuou antes de anunciar um novo empreendimento focado em negociação em setembro.

Após o lançamento de sua parceria envolvendo a subsidiária tZero, Argon e RenGen, a Overstock desfrutou vários meses de crescimento de ações em um fenômeno que se repetiu conforme mais empresas construíram conceptualmente laços no espaço Blockchain.

Ao mesmo tempo, Soros, que tem declarado publicamente sua visão da criptomoeda como uma "bolha típica", enquanto defendia a tecnologia Blockchain, despejou partes do Facebook e do Google alertando sobre ameaças ao "monopólio" da internet dos EUA, segundo relatado pela CNBC.

O próprio Facebook optou por uma abordagem hands-off ao fenômeno da criptomoeda há apenas algumas semanas, proibindo propagandas relacionadas à indústria devido ao que chamou de "práticas promocionais enganosas".

A notícia da compra de Soros nesta semana, entretanto, vem em meio a uma aproximação semelhante ao braço de Berkshire Hathaway, embora com um tom completamente diferente. O vice-presidente da empresa Charlie Munger disse que achou "nojento" que qualquer um tivesse alguma conexão com as criptomoedas.