Banco Central de Cingapura: especuladores colocam riscos para as metas do "Fabuloso" Blockchain 2020

Falando à CNBC na segunda feira, 12 de fevereiro, o diretor fintech da Autoridade Monetária de Cingapura (MAS) Sopnendu Mohanty disse que levará "dois anos" até que o projeto Blockchain do banco central tenha o "impacto real".

Discutindo o estado do seu "Project Ubin" e da criptomoeda em geral, o oficial de finanças da Monetary Authority of Singapore (MAS), Sopnendu Mohanty, descreveu o conceito de tecnologia Blockchain como "fabuloso".

Mohanty disse à CNBC:

"Eu acho que precisamos de um outro prazo de dois anos antes de deixarmos pronta a camada de transporte, a transmissão de dados, o armazenamento de dados... o Blockchain inteiro tem que ser através de infraestrutura comum de múltiplos setores, então o impacto real aparece".

Cingapura manteve-se otimista sobre o potencial, tanto de criptomoeda quanto Blockchain, apesar de opiniões variadas dadas pelos governos em todo o mundo, juntamente com períodos de volatilidade contínuos.

A Cointelegraph informou em 6 de fevereiro que o MAS havia confirmado que estava "estudando de perto" as cripto e os "riscos potenciais", mas que "não havia preocupações de riscos sistêmicos" e não havia "nenhum caso forte para proibi-los".

Sobre o tema da volatilidade e da lucratividade, Mohanty, no entanto, advertiu que a atividade especulativa excessiva "talvez tenha impactado negativamente toda a experimentação da criptomoeda".

"Vamos continuar a experimentar nesta fabulosa tecnologia (Blockchain) e esperamos encontrar um caso de uso no longo prazo", explicou.

Em janeiro, o diretor-gerente da MAS, Ravi Menon, também prometeu apoiar a "tecnologia mais significativa associada às moedas digitais e ao blockchain", afirmando que esperava que qualquer período volátil ou mesmo uma "quebra" não o destruíriam completamente.