Agente do serviço secreto do Silk Road admite segundo roubo de Bitcoin

Shaun Bridges, que está cumprindo uma sentença de seis anos por roubar mais de mais de US$ 800,000 em Bitcoin (valor na época) do Silk Road enquanto trabalhava como agente secreto para derrubar o mercado da Dark Web, agora admitiu que roubou 1.600 Bitcoins adicionais (no valor de US$ 359,005 no momento e aproximadamente US$ 6,6 milhões hoje).

Em uma investigação separada, os documentos do tribunal mostram que Bridges, que estava examinando a empresa europeia de negociação de Bitcoin Bitstamp, teve acesso a uma carteira que continha 1.606.6488 BTC em novembro de 2014 que era detida pelo governo dos EUA.

Desonrado

Bridges, enquanto estava sob investigação pelo desaparecimento dos Bitcoins do Silk Road, renunciou ao serviço secreto em março de 2015 antes de se declarar culpado de acusações de lavagem de dinheiro e obstrução em junho do mesmo ano.

Depois de passado um mês desde que admitiu a culpa, Bridges, que ainda aguardava sentença, tomou Bitcoins apreendidos da Bitstamp e transferiu-os para uma conta executada pela casa de câmbio BTC-E.

Como o desfalque continuava, os próximos quatro meses viram Bitcoin sendo deslocado em pequenas quantidades entre diferentes carteiras digitais para seu próprio uso. No entanto, esses movimentos foram rastreados.

Outro feitiço na cadeia

Bridges enfrentará uma condenação por esta nova acusação em novembro, e espera-se que sua sentença seja ampliada dramaticamente devido à natureza de seus crimes e à obstrução da justiça.