Xangai está perdendo o mercado de negociação de criptomoedas

Conforme relatado pela CCTV news, 17 plataformas de negociação pararão o comércio de criptomoeda em Xangai. BTCChina, Binance, SZZC, Lhang, ETCWin, Bitekuang, 51SZZC, Hanbiwang, Bitbill, 19800Net, FreeWillex, ICOAGE, 91ICO, ICOrace, ICOfox, ICORaise e ICO17 anunciaram publicamente que não estão mais envolvidas nas operações da ICO e propuseram planos para saída do mercado.

De acordo com um relatório do Comitê Nacional de Peritos sobre a Segurança Financeira da Tecnologia da China, de janeiro de 2017 a 18 de julho, houve 65 projetos completos de ICO na China totalizando RMB 2.616 bilhões de investimento. Antes de 2017, havia apenas cinco projetos de ICO concluídos.

Em 4 de setembro, o Banco Popular da China (PBoC) emitiu um anúncio oficial explicando que as ICOs são uma forma de captação de recursos públicos que ainda não foram aprovadas e ilegais. Solicitou que todas as atividades de ICO fossem interrompidas imediatamente. Mais tarde, o governo da cidade de Xangai e o município de Xangai, bem como a filial do PBoC em Xangai pediram que todas as plataformas de câmbio de moeda digital parassem as negociações em 30 de setembro. Posteriormente, o governo de Xangai supervisionaria as atividades de reembolso para garantir que os investidores pudessem obter seus fundos de volta.

Mais de 90% dos projetos de ICO foram verificados e reembolsados. A fim de garantir uma operação harmoniosa, a alta administração dessas plataformas é solicitada a permanecer em Xangai para cooperar com as atividades de reembolso.

Alguns investidores estão recusando reembolsos, sendo um dos principais motivos o de que as ICOs lançadas estão sendo negociadas no exterior, e os investidores acreditam que têm direito a possuir os tokens. Além disso, os preços dos tokens estão aumentando, então os investidores não querem restituições pelo mesmo preço que quando as ICOs foram lançadas pela primeira vez. Com relação a isso, os reguladores de Xangai explicaram que o princípio fundamental é proteger os direitos e os benefícios dos investidores. Eles exigem que os investidores e plataformas se comuniquem melhor.


Siga-nos no Facebook