Auto denominada a moeda digital da Turqia, o Turcoin, é baseada em sistema ponzi

O Turcoin, foi anunciado por seus criadores como a cripto “nacional” da Turquia, foi divulgado como um esquema ponzi, o Hürriyet Daily News relatou na segunda-feira, 18 de junho.

Muhammed Satıroğlu, um dos principais acionistas da empresa que lançou a moeda, disse à mídia que "não tem um único dólar no banco".

A empresa Hipper, sediada em Istambul, cujos parceiros Muhammed Satıroğlu e Sadun Kaya lançaram o "Turcoin" em 2017, é alvo de uma queixa criminal depois que os pagamentos aos investidores pararam no início de junho de 2018.

Falando ao jornal local Hürriyet Daily News, Satıroğlu, dono de uma participação de 49% na Hipper, afirmou que ele era "apenas um mediador" em Turcoin e que Kaya havia gasto o dinheiro, que totaliza 100 milhões de liras ($21 milhões).

“Eu era apenas um mediador. Nossa empresa Hipper nem sequer tem um único dólar no banco. Todo o dinheiro foi para a empresa de Sadun Kaya no Chipre ”, disse ele à publicação.

Kaya supostamente parou de responder a chamadas e desapareceu. Satıroğlu protesta sua inocência, apesar de parecer sugerir que ele de fato tem acesso a alguma forma de fundos para investidores:

“Eu não fugi com o dinheiro. Vou devolver todo o dinheiro para os membros das autoridades desbloquearem minhas contas bancárias ”, disse ele.

O Turcoin prometeu se tornar a “criptomoeda nacional” da Turquia no seu lançamento, atraindo investidores em uma festa de alto orçamento com a participação de celebridades e brindes de carros de luxo, alguns dos quais foram apontados como emprestados.

No início deste ano, os políticos turcos também lançaram a ideia de uma criptomoeda nacional oficial, sugerindo chamá-la de "Turkcoin".