‘Segunda onda de criptoativos tem potencial para globalizar mercado financeiro’, diz economista do InfoMoney

O colunista Bernardo Quintão, do blog Tokenized Ideas do portal InfoMoney, publicou texto nesta terça-feira, 9 de abril, apostando que a “segunda onda” das criptomoedas pode contribuir para a globalização do mercado financeiro global.

O colunista divide o mercado de blockchain em dois blocos, um de “early-adopters” do Bitcoin, ICOs e criptoativos, que teria crescido muito em 2017, e o outro por grandes atores de tecnologia e do mercado financeiro. 

Segundo ele, o primeiro é formado por pessoas físicas, que buscam oportunidades de investimento e miram na acessibilidade do mercado. Eles, porém, estariam ainda reticentes para fazer grandes aportes.

Já o segundo, de grandes pessoas jurídicas do mercado, estariam, segundo o texto, formando uma “segunda onda” de adoção de criptoativos, impulsionada pela adoção de ativos digitais por gigantes como o Facebook e bancos de investimento.

“A minha expectativa é que a entrada das big techs e dos players tradicionais do mercado financeiro trarão um profissionalismo mais alto ao mercado que hoje ainda é bastante amador e especulativo.”

Bernardo Quintão, que é apresentado no blog como “empreendedor serial e investidor em criptoativos e startups”, diz que os “early adopters” entrarão no mercado com força a partir da entrada de grandes atores.

“O mercado financeiro é uma das últimas fronteiras que ainda não foi de fato globalizada. Mas, pelo andar da carruagem, está prestes a ser.”

Segundo ele, o que levará as pessoas a investirem no mercado cripto será a busca por rentabilidade e segurança, mesmo que não haja ainda discernimento grande sobre o funcionamento da blockchain e de criptoativos.