Diretrizes da SEC sobre ICO afetarão o Blockchain: Professor da Universidade Cornell

O professor da Universidade Cornell, Emin Gun Sirer, disse que as diretrizes da ICO  emitidas pela Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos EUA no final de julho de 2017 terão um "efeito de arrefecimento" nas inovações tecnológicas do Blockchain.

SEC Enforcement diz: Capital adquirido através de blockchain requer conformidade com as leis federais de títulos financeiros.

Sirer afirmou que a orientação poderia ter um efeito semelhante ao colapso do projeto DAO:

"Isso anuncia o fim do início para o Blockchains. Nós não podemos mais contar com os reguladores que não entendam o que é um Blockchain, nem com as pessoas que o usem disfarçado de uma estrutura de dados orientada por bloco para subverter a lei. Por sua vez, representa aceitação pública dos instrumentos financeiros em cadeia como equivalentes aos tradicionais ".

O Projeto DAO foi uma associação autônoma digital descentralizada e uma forma de fundo de capital de risco gerenciado por investidores. O objetivo do projeto foi introduzir uma nova forma descentralizada de modelo de negócios que estabelecesse empresas comerciais e sem fins lucrativos. O projeto não tinha administração ou conselho de administração tradicional e foi instanciado na tecnologia Ethereum.

Sirer foi o primeiro que emitiu avisos sobre as falhas ou vulnerabilidades que levaram ao colapso do projeto. Ele se concentrou nas questões sobre os mecanismos de votação do projeto, bem como as possibilidades de ataques cibernéticos que poderiam ser feitas contra seu código. Os ataques finalmente aconteceram e chamaram a atenção da SEC.

Apesar de suas advertências sobre as orientações da ICO, Sirer, no entanto, disse que o mercado de criptomoedas pode superar seus desafios.

Ele também disse que a orientação levará a um desenvolvimento de projetos sustentáveis e duradouros na indústria:

"No próximo capítulo, veremos a comunidade da criptomoeda concentrar-se mais na sua competência e tecnologia inovadora e menos nos instrumentos financeiros disfarçados, e veremos os operadores financeiros incumbentes desafiados por tecnologia fundamentalmente inovadora que pode fazer o que nunca foi feito".


Siga-nos no Facebook