SEC apresenta intimação judicial contra alegado esquema "inflar e descartar" de ICO

A agência de valores mobiliários dos EUA entrou com uma ação judicial contra os autores de um suposto esquema de “inflar e descartar” alegadamente envolvendo uma Oferta Inicial de Moeda (ICO) de US $ 100 milhões, de acordo com o documento judicial de 9 de outubro.

A Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos (SEC) declara que apresentou o pedido de intimação em 5 de outubro no Tribunal Distrital dos EUA do Distrito Central da Califórnia contra o "Saint James Holding and Investment Company Trust e seu único fiador, Jeffre Jame". A ação juridica seguiu a decisão da agência de suspender a negociação de uma empresa de ações a cêntimos (penny-stock) apelidada de "Cherubim Interesses, Inc." em fevereiro deste ano.

Segundo a declaração de ontem, a SEC acredita que o Cherubim emitiu declarações públicas falsas, alegando que a empresa havia “executado um compromisso de financiamento de US $ 100.000.000” para lançar uma ICO para a St. James Trust. ”O documento continua:

"Depois que o preço das ações e o volume de negócios da Cherubim aumentaram com essa notícia, certos indivíduos associados à empresa podem ter "despejado" suas ações sobrevalorizadas da Cherubim para obter lucros significativos."

Os documentos da SEC contêm um memorando de entendimento (MoU) datado de 5 de janeiro que descreveu o suposto compromisso de financiamento da ICO da Cherubim, descrevendo a chamada “Moeda de Comunidades Intencionais Sustentáveis” (SJT) que geraria capital suficiente para criar comunidades intencionais autossustentáveis ​​em todo o mundo. nos EUA e em 57 nações ”.

A SEC anunciou ontem que agira inicialmente para suspender a negociação de títulos da Cherubim após ter razão para duvidar da precisão das divulgações da empresa. De acordo com a ordem de suspensão de fevereiro, a Cherubim teria divulgado boletins de imprensa em janeiro afirmando que adquiriu "ativos com classificação AAA de uma subsidiária de um investidor de capital privado em tecnologia de criptomoeda e blockchain".

A SEC também apontou que a empresa não conseguiu apresentar relatórios para o ano fiscal que termina em agosto de 2017, bem como um relatório trimestral em novembro passado.

A SEC declarou ontem que, apesar de ter intimado a St. James Trust and James em junho de 2018, e ter "pessoalmente servido" o administrador com cópias das intimações, e estendido prazos "múltiplas vezes", nem o fiador nem o administrador responderam a agência, nem apresenaram os documentos necessários. A agência, portanto, busca uma ordem da corte que obrigue ambos a apresentar todos os documentos responsivos.

A agência enfatiza, no entanto, que continua sua investigação sobre o assunto e, “até o momento, não concluiu que alguém violou as leis de valores mobiliários”.

No final de setembro, a Cointelegraph informou que a SEC apresentou uma ação contra um corretor internacional de valores mobiliários que oferecia swaps baseados em tirulos financiados por Bitcoin, em uma suposta violação das leis federais de valores mobiliários.