Samsung quer usar Blockchain para sua enorme cadeia de suprimentos global

 

A gigante sul-coreana de eletrônicos Samsung revelou que pretende usar a Blockchain para sua cadeia de fornecimento global, informou a Bloomberg em 16 de abril.

A Samsung SDS, subsidiária de TI da empresa, está de olho na tecnologia com o objetivo de reduzir os custos em até 20%, de acordo com o vice-presidente e chefe da Blockchain, Song Kwang-woo.

Se a luz verde for sinalizada, a mudança seria mais uma adição à interação Blockchain da SDS, junto com sua ferramenta de gerenciamento de transações Nexledger, que estreou no ano passado.

"Isso terá um impacto enorme nas cadeias de suprimentos das indústrias de manufatura", disse Song à publicação.

"Blockchain é uma plataforma central para alimentar nossa transformação digital".

De acordo com os planos, toda a rede de fornecimento global da Samsung poderia ser transferida para a Blockchain, com 2018 volumes configurados para incluir 488.000 toneladas de carga aérea e um milhão de contêineres.

Incluídos no volume estão itens de consumo, como o smartphone Galaxy S9 da Samsung Electronics.

A Samsung buscou agradar a indústria de criptomoedas em um novo nível este ano, em parceria com os fabricantes de hardware de mineração Bitmain e Halong Mining Corp para produzir chips ASIC.

Além disso, em novembro de 2017, houve um acordo pioneiro com o governo sul-coreano para a criação de uma plataforma Blockchain com foco em “bem-estar, segurança pública e transporte” até 2022.