Mídia russa: Telegram foi banido devido à ICO, não por “Chaves e Terrorismo

Update: Pavel Chikov, the head of Agora, the international human rights group that represents Telegram in Russian court, denied on his Telegram channel the alleged reason for blocking the app, Meduza news outlet reports:

“Bogus stories about Telegram come one after another. Don’t be fooled.”

As duas últimas rodadas da Oferta Inicial de Moedas (ICO) do Telegram - que arrecadaram US $1.7 bilhão - são a razão da proibição do serviço de mensagens, em oposição à versão fornecida por autoridades  russas, que cita a recusa de Pavel Durov em fornecer uma maneira de descriptografar os dados do usuário, informa o site local de notícias RBK na sexta-feira, 20 de abril.

De acordo com uma cópia de uma carta adquirida pela RBK, supostamente do funcionário Roman Antipkin do 12º centro do Serviço de Segurança Federal (FSB), que supervisiona o Sistema de Atividades de Investigação Operativa (SORM), a possibilidade de um “sistema financeiro completamente sem controle” é o que supostamente levou ao bloqueio:

“Colegas, a história não é de todo assim, vocês não entendem! A história não é sobre chaves [criptográficas] e o terrorismo [...] Pavel Durov decidiu se tornar o novo Mavrodi (fraudador financeiro russo). Tendo lançado sua própria criptomoeda, teremos um sistema financeiro completamente sem controle na Rússia. E isso não é Bitcoin para os marginalizados, será simples, confiável e sem controle. Isso é uma ameaça à segurança do país. [...] Todas as drogas, dinheiro, comércio de órgãos vão passar pela criptomoeda de Pavel, e ele dirá: 'Eu não tenho nada a ver com isso, você deveria banir as palavras é isso que os terroristas usam’”.

A autenticidade da carta foi corroborada por três pessoas não identificadas, incluindo um funcionário federal, um alto gerente de uma empresa de telecomunicações e um correspondente da RBK de uma organização quase-governamental, segundo a RBK.

O próprio Antipkin disse à RBK, quando atendeu o celular, que não “faria nenhum comentário e não entende do que [a RBK está] falando".

O banimento do Telegram, que entrou em vigor em 16 de abril, levou ao bloqueio de quase 20 milhões de endereços do Google e do Amazon Internet Protocol (IP) em uma tentativa de impedir que os usuários evitem o bloqueio. No entanto, a proibição não foi bem sucedida em atingir seu objetivo principal - Durov informou que o Telegram não sofreu quedas significativas na atividade do usuário desde a proibição, já que muitos usuários podem confiar em VPNs e proxies para continuar usando o aplicativo de mensagens.

Por outro lado, muitas empresas russas relataram perda de serviço, já que seus endereços IP foram inadvertidamente bloqueados, incluindo o tempo de inatividade reportado pelo site do Serviço Federal Roskomnadzor, que foi o regulador que ordenou a proibição em primeiro lugar.

O próprio governo da Rússia brincou com a ideia de lançar seu próprio criptomoeda, o Crypto Ruble, que deve ser lançado em meados de 2019.