Rússia: Raiffeisen Bank e Gazprom fazem parceria para emitir garantia bancária no Blockchain

A subsidiária russa do Raiffeisen Bank International fez uma parceria com a estatal local de petróleo Gazprom Neft para emitir uma garantia bancária no blockchain, reportou o jornal de negócios russo Kommersant em 12 de novembro.

Segundo o Kommersant, a garantia bancária foi emitida para a realização de uma operação de financiamento ao comércio envolvendo quatro partes, a Raiffeisen, a Gazprom Neft, a empresa bielorussa Mozyr Oil Refinery, a Priorbank da Bielorrússia. Raiffeisen atuou como um banco de consultoria para a companhia de petróleo russa, enquanto o Priorbank da Bielorrússia, que faz parte do grupo bancário Raiffeisen, emitiu uma garantia bancária para o negócio via blockchain.

O sistema usado foi supostamente desenvolvido por Raiffeisen, com base na cadeia R do blockchain do banco, que foi lançado em 2017. De acordo com Tatyana Ivashkova, chefe de transações documentais e trade finance na Raiffeisen Russia:

"Quatro nós participaram da transação, ou seja, todas as partes estavam totalmente conectadas à plataforma".

Normalmente, os bancos liberariam uma garantia através de seu sistema interno, notificando o cliente somente após o fato, afirma Ivashkova. O uso de blockchain, no entanto, permite que todos os participantes tenham acesso aos documentos simultaneamente, permitindo que a transação seja finalizada assim que o pagamento é feito, reduzindo o tempo de processamento.

Raiffeisen já testou blockchain antes, emitindo uma hipoteca eletrônica usando a plataforma blockchain local Masterchain - uma plataforma interbancária russa criada pelos principais participantes do mercado para transferir dados valiosos através de uma rede descentralizada. O banco revelou seus planos de conectar a Rosreestr, agência estatal russa que coleta dados sobre imóveis, para agilizar a emissão de hipotecas eletrônicas.

Como a Cointelegraph noticiou em 12 de novembro, um grupo de grandes empresas globais de petróleo recentemente anunciou o lançamento de uma plataforma impulsionada por blockchain para o comércio de commodities energéticas. A rede descentralizada, que inclui os bancos ABN Amro, ING e Societe Generale, juntamente com grandes tradings, iniciará oficialmente suas operações até o final de novembro no mercado de petróleo do Mar do Norte.