Ronnie Moas - Não um bilionário, mas um cripto guru

Ronnie Moas, fundador do Standpoint Research, o mesmo que entregou ao Cointelegraph algumas das predições mais precisas sobre Bitcoin neste ano, em uma entrevista exclusiva, falou sobre sua jornada por Wall Street, seus empreendimentos de caridade e seu novo amor por criptomoedas.

O renomado investidor Ronnie Moas é muitas coisas, mas com certeza NÃO É um bilionário, e nem um ex-gerente de hedge fund, como foi noticiado no começo da semana por esse escritor.

De fato, aos 50 anos Moas adimite que não existe nenhum lugar em que ele odiaria mais estar do que em uma sala cheia das pessoas mais ricas do mundo. Isso é quase uma contradição, considerando que o fundador do Standpoint Research tem dado dicas de investimento que criaram fortunas nos últimos 20 anos.

"Eu não sou um bilionário, e eu não gostaria ser visto no mesmo grupo de bilionários. Eu fico inojado com a maneira que eles se comportam, eu fico inojado com a quantidade de dinheiro que eles gastam consigo mesmos enquanto existem pessoas morrendo de fome no mundo."

"Devemos erguer nossas vozes, já que conversando com as pessoas no topo da pirâmide desses urubus capitalistas não está funcionando muito bem"  

Um conto de duas cidades

Não é difícil entender a animosidade de Moas pelos luxuriosos bilionários e a divisão grosseira que há entre ricos e pobres, já que ele ajudou muitas pessoas a se tornarem ricas. Enquanto alguns escolhem acumular suas riquezas, ele decidiu dar aos menos afortunados.

Seus empreendimentos de caridade são uma paixão, e também são resultado de sua criação e Educação.

Nascido e crescido em Nova York. Aos 16 anos, sua família retornou para sua terra natal em Israel aonde Moas terminou a escola e iniciou sua graduação, a qual precisou adiar para servir no exército de Israel.

Se fez um gênio e com seus números crescendo cada vez mais, ele retornou para Nova York em 1994 onde se matriculou em seu MBA no Baruch College, na cidade universitária de Nova York. Em conjunto um curso de bacharelado em Economia e Negócios, assim ele começou a trilhar seu caminho ao sucesso.

Aventurando-se no mundo das recomendações para mercados de ações, ele rápidamente se tornou renomado pela precisão de suas previsões. Ao se debruçar no trabalho, Moas desenvolveu seu próprio sistema de avaliação de riscos de 155 variáveis em um periodo de cinco anos do final da década de 90.

Moas atribui seu sucesso a uma combinação das ideias geradas por seu modelo, assim como suas dicas compartilhadas em relatórios estratégicos.

"Primeiro de tudo, eu ultrapassei muitos na minha industria. As ideias são geradas pelo sistema de computador de 155 variáveis. Quando eu indico um investimento não é apenas porque este teve uma alta pontuação no meu sistema, eu aplico várias camadas de análises profundas e crio um relatório de 20-40 páginas para apoiar a escolha.

"Por isso que eu me destaquei. Se você está fazendo o mesmo que todo mundo em Wall Street, você alcançará os mesmos resultados. Você precisa ser diferente."

"O sistema de análise de risco é meu 'ingrediente secreto'. Ele me propicia processar milhares de nomes em questão de minutos e então eu posso focar nos principais."

O Robin Hood de Wall Street

Tendo passado os últimos 20 anos providenciando as melhores análises de investimento para vários clientes, Moas tem se relacionado com algumas das pessoas mais ricas que existem. Talvez seja por isso que tenha decidido doar para os mais pobres, como Robin Hood de hoje em dia, tendo presenciado a riqueza e a avareza da pior espécie.

Durante a última década, Moas tem se envolvido com o Food for the Poor, uma das maiores organizações de caridade dos Estados Unidos avaliada com cinco estrelas. Moas tem devotado muito de seu próprio tempo, energia e recursos para a instituição de caridade.

Refletindo sobre uma viagem ao Haiti no começo desse ano com Angel Aloma, o diretor executivo da instituição de caridade, Moas descreveu a miséria que muitos haitianos estão vivendo.

"É o país mais pobre do Hemisfério Ocidental e lá muitas pessoas vivem com menos de quatro dólares por dia. O governo não tem recolhimento de taxas e não consegue ajudar a população faminta e sofrida", disse Moas.

"Qualquer pessoa que visse o que eu vi com meus próprios olhos, não apenas as condições em que essas pessoas vivem, mas também o trabalho realizado pela Food for the Poor, entenderia o porque de eu tirar minha camisa para essa caridade e para o pobre."

Como um desafio pessoal de caridade, Moas planeja arrecadar $10 mi em fundos para a organização - o que será usado para coletar e distribuir ajuda humanitária, materiais e suprimentos para 18 países do Caribe e da América Latina auxiliados pelo Foor for the Poor.

Em 2017, a instituição construiu 5 000 casas germinadas de concreto; distribuiu 4 000 containers de ajuda humanitária e mais de 400 mi de refeições. As despesas administrativas foram menores do que cinco por cento.

Enfatizando a injustiça do mundo moderno, Moas disse que pessoas ricas precisam doar uma fração de suas riquezas para ajudar os necessitados.

"Se você doar US $ 100, dá para comprar 182 kg de arroz e feijão. Isso é suficiente para sustentar duas crianças que passam fome por um ano inteiro. Três milhões de crianças morreram de fome em 2017."

Até hoje, Moas já arrecadou mais de US $ 118 000 vindo de mais de 500 doações e diz que é apenas uma questão de tempo até que ele alcançe sua meta. Você pode fazer doações aqui.

Trabalho, viagem, música

Você não estaria errado se considerasse Moas um viciado em trabalho. Pelos últimos 10 anos, ele tem sido frequentemente indicado como o melhor analista de mercado de ações do mundo. Com a ajuda de uma pequena e confiável equipe da Standpoint Research, ele publica análises diariamente.

Quando encontra tempo, viagens e música são seus passatempos preferidos. Enquanto vivia em Israel, trabalhou para a Shuki Weiss Produções a qual têm trazido os maiores artistas e bandas do Mundo para Israel pelos últimos 25 anos.

Moas disse que Tel Aviv tem se tornado uma parada obrigatória para apresentação de bandas, resultado da insegurança socio-política nos países vizinhos. Guns n' Roses e Aerosmith recentemente escolheram Tel Aviv para encerrar suas turnês pela Europa.

Com uma coleção de mais de 1 500 CDs, Moas tem um gosto variado para músicas. Perguntado sobre sua lista de favoritos, ele indicou lendas do rock como Led Zeppelin, Motorhead, AC/DC, The Cult e Judas Priest.

Visão

Seu amor por música só é comparado a sua sede por viagens, tendo visitado mais de 70 países. Essa semana vai partir em uma viagem de 38 dias que inclui paradas na Cidade do México, Los Angeles, Fiji, Nova Zelândia, Austrália, Cingapure, Malásia, Tailândia, Filipinas, Omã e Amsterdã.

O ponto central de sua viagem é muito aguardado pelo mundo das criptomoedas, já que Moas vai coestrelar no Coinsbank Blockchain Cruise. O cruzeiro que seguira em rota ao redor de Cingapura, Malásia e Tailândia terá a bordo as pessoas mais influentes na área de criptomoedas, desde John McAfee até Tone Vays.

Pegando carona na onda das criptos

Moas rapidamente se tornou uma voz confiável na área de criptomoedas, especialmente quando falamos sobre valorizações e previsões de preços. Ele tem acertado em cheio em várias predições em 2017 - o que é extraordinário se considerarmos que ele começou a análisar o mercado de criptomoedas apenas este ano.

"Aconteceu há seis meses, eu estava em minha bolha de analisar o mercado de ações e não estava nem olhando as criptomoedas. Eu estava igual a todos os outros de Wall Street - nós ouviamos o nome Bitcoin casualmente e soava como algum conceito distante e eu nunca dei atenção alguma," disse Moas.

"Alguém me disse para dar uma olhada no Ethereum e naquele fim de semana eu dei uma olhada no Bitcoin também e demorou apenas umas horas para eu entender o que estava acontecendo. E então eu me agarrei a isso e não soltei mais."

A precisão de suas recomendações têm criado uma expansão nos negócios, e Moas disse que atualmente 90 por cento de seus clientes estão buscando recomendações para criptomoedas.

É surpreendente ver que seu nome trás mais de 1 000 resultados no Google se buscado junto com a palavra 'Bitcoin,' e o numero de seguidores no Twitter pulou de 7 000 para mais de 22 000 dentro de poucos meses.

Voltaire criou a frase 'com grande poder vem grande responsabilidade,' e este é um conceito com o qual Moas está bem familiarizado, pela sua influência sobre a decisão das pessoas em investir em criptomoedas.

"É prazeroso e recompensador do ponto de vista emocional, mas você precisa entender que tenho muita responsabilidade nos meus ombros. Tenho pessoas do mundo todo que estão apostando grande parte de suas economias de toda a vida baseando-se em minhas recomendações."

"Eu tenho pessoas me ligando de países de terceiro mundo que possuem um oitavo de um Bitcoin, que vale $2.000, esperando que isso vai valer $20.000 algum dia e então eles poderão resgatar suas famílias inteiras da pobreza."

E por aí vai. Moas, o homem que rouba dos ricos e dá aos pobres, está rápidamente se tornando um períto e confiável crítico de crioptomoedas e suas variações. Quando Moas fizer uma avaliação de algo, é melhor você tomar nota.


Siga-nos no Facebook