Ripple adiciona ex-executivo do Facebook como nova vice-presidente sênior de negócios e desenvolvimento corporativo

 

A Ripple, empresa por trás da terceira maior criptomoeda por capitalização de mercado, contratou recentemente Kahina Van Dyke como a nova vice-presidente sênior de desenvolvimento corporativo e de negócios, de acordo com um comunicado oficial em 11 de julho.

Na nova posição, Van Dyke será responsável por fornecer à Ripple parcerias estratégicas para serviços financeiros internacionais, com foco no desenvolvimento de “uma nova solução de tecnologia global para pagamentos internacionais”.

Van Dyke se uniu à Ripple para “[eliminar] o atrito nos pagamentos internacionais” ao “estabelecer parcerias e aplicar tecnologia para mudar um setor”, disse ela no comunicado à imprensa.

Quando perguntada sobre qual é a “questão mais desafiadora nos pagamentos hoje”, Van Dyke observou o sistema ultrapassado de transações internacionais, alegando que é “um dos problemas mais complexos e multifacetados nos pagamentos”. Van Dyke disse que o atual sistema de pagamentos global, que foi construído há quase 40 anos, “não atende mais às necessidades atuais dos negócios em tempo real”.

Van Dyke enfatizou a necessidade de fornecer às empresas, assim como aos indivíduos, uma maneira de transacionar "pequenas e grandes quantias de dinheiro mais rapidamente e com menor custo", afirmando que o sistema deve ser "mais ágil e transparente" do que o desenvolvido para grandes transações corporativas “décadas passadas”

Com mais de 20 anos de experiência em bancos e fintech, Van Dyke ocupou posições de destaque na Mastercard e no Facebook. De acordo com seu perfil no LinkedIn, Van Dyke atuou como Diretora Global de Serviços Financeiros e Parcerias de Pagamento no Facebook por mais de dois anos, desenvolvendo novas soluções de pagamento e serviços financeiros.

Enquanto trabalhava no Facebook, Van Dyke gerenciou parcerias com grandes empresas como Citibank, PayPal, Visa, Western Union e outras, tendo fornecido soluções financeiras para mais de 50 países.

Anteriormente, em junho, o cripto chefe da Ripple, David Schwartz, afirmou que é improvável que os bancos implementem a tecnologia subjacente cripto de blockchain para processar pagamentos internacionais, citando baixa escalabilidade e problemas de privacidade.

No início desta semana, um estudo conjunto do Imperial College e da plataforma de comércio do Reino Unido eToro afirmou que as criptomoedas como Bitcoin (BTC) têm potencial para se tornar um meio de pagamento convencional, particularmente por causa de sua capacidade de melhorar o sistema de pagamento internacional.