Pesquisa: China lidera o mundo nos volumes de negociação de Tether em 2019

Exchanges chinesas de criptomoedas facilitaram cerca de 60% de todas as negociações globais da stablecoin Tether (USDT), de acordo com uma análise da Diar publicada em 3 de junho.

Segundo o relatório, as exchanges chinesas do início de 2019 até agora representam mais de US$ 10 bilhões em negociações com o USDT. Os Estados Unidos, por outro lado, respondem por apenas US$ 450 milhões em USDT negociados. As gigantes globais Binance e Bitfinex supostamente respondem por praticamente todo o resto do montante remanescente do Tether negociado, respondendo por 31% da atividade do USDT.

Além disso, a análise conclui que os números de negociação não são enganosos. De acordo com suas descobertas, uma quantidade similar de envio e recebimento de USDT acontece tanto na China como em outras partes do mundo, o que sugere que os números representam a atividade comercial real e não apenas baleias de criptomoeda se movimentando.

Conforme relatado recentemente pela Cointelegraph, a empresa-irmã da Tether, a Bitfinex, anunciou planos de colocar o USDT na Lightning Network, um protocolo de pagamento projetado para acomodar um grande número de transações. 

A Tether também anunciou que está lançando o USDT no blockchain da EOS. O CEO da Tether, Jean-Louis van der Velde, comentou que a inclusão do USDT na blockchain EOS proporciona maior interoperabilidade entre blockchain, dizendo:

"Combinar o potencial de ambos, Tether e EOSIO, é mais um passo em direção à interoperabilidade do blockchain e estar na vanguarda desse desenvolvimento é um sentimento fantástico que destaca ainda mais nossa dedicação à maturação do espaço das criptomoedas".