Relatório: blockchain global no mercado de energia vai crescer 60% até 2024

O mercado de de utilidades de energia com a tecnologia blockchain deve crescer 60% até 2024, de acordo com um novo relatório da Infoholic Research LLP publicado em 15 de fevereiro.

Segundo o relatório, a blockchain global no mercado de utilidades de energia foi avaliado em US$ 210,4 milhões em 2018, e deve atingir US$ 3,4 bilhões até 2024. A Infoholic Research prevê o crescimento a uma taxa de crescimento anual composta de 59,4% durante o período de 2018 a 2024.

O relatório também observa que o principal impulsionador do crescimento nos próximos cinco a seis anos será a venda de energia distribuída e eletricidade peer-to-peer (P2P). “Devido à crescente automação nas concessionárias de energia, as organizações estão fazendo alterações em tempo real na infraestrutura que as ajudarão a converter em software com blockchain e a reduzir o TCO [custo total de operação]”, explica o relatório.

Para preparar o relatório, a Infoholic Research teria analisado a implantação de blockchain no mercado de utilidades de energia em escala global por componentes, serviços, aplicativos e regiões. A empresa de pesquisa rastreou dados estatísticos de regiões como a América do Norte, Europa, Ásia-Pacífico, América Latina, Oriente Médio e África, enquanto a receita foi gerada principalmente na América do Norte, Europa e Ásia-Pacífico.

A tecnologia Blockchain encontrou várias aplicações no setor de energia. Em janeiro, a principal empresa de energia da Espanha, Iberdrola começou a usar blockchain para rastrear energia renovável. Durante um programa piloto, a Iberdrola monitorou a energia renovável fornecida por dois parques eólicos e uma estação de energia para escritórios do Banco no País Basco e na cidade de Córdoba. O teste foi supostamente um sucesso, e a Iberdrola acredita que a tecnologia blockchain ajudará a emitir uma garantia de origem.

Nesse mesmo mês a empresa de energia estatal dinamarquesa Energinet anunciou que usaria Tecnologia Tangle da OTA nos mercados de Internet of Things (IoT). A Energinet aparentemente pretende criar novas soluções baseadas em IoT para fenômenos emergentes, como energia verde e veículos elétricos.