Relatório alega que mais de 80% dos volumes dos 25 principais pares de negociação de BTC na CMC são negociações de lavagem

Um novo relatório de pesquisadores de dados do Blockchain Transparency Institute (BTI) afirma que a maioria dos 25 principais pares de negociação Bitcoin (BTC) listados no CoinMarketCap (CMC) são baseados em volumes falsos inflados “grosseiramente”. As descobertas dos pesquisadores para dezembro foram publicadas no "Exchange Volumes Report" do BTI em 13 de dezembro.

O BTI apresenta seu relatório como “um mergulho mais profundo em pares comerciais específicos em exchanges que mostram evidências claras de negociações de wash trade”. Os dados teriam sido compilados usando algoritmos para analisar pontos de dados de volume e carteiras de pedidos, bem como consultando “formadores de mercado, operadores de alta frequência e consultores de vigilância comercial” durante um período de três meses.

O Instituto afirma que "calculou o volume real dos 25 pares de negociações BTC do CMC", concluindo que:

“A maior parte do volume real desses pares é inferior a 1% do volume relatado no CMC. Observamos que apenas 2 dos 25 principais pares não estão grosseiramente wash trading seu volume, BinanceBitfinex”.

Wash trading” é o termo para um processo pelo qual um comerciante (ou bot) compra e vende um ativo com o propósito expresso de inflacionar artificialmente volumes para falsamente sinalizar interesse nesse ativo, alimentando assim informações enganosas ao mercado. O relatório conclui que, com base em suas descobertas, “mais de 80% do volume de pares BTC do top 25 do CMC é wash trading”.

Análise de volume dos 25 principais pares negociados com o BTC no CoinMarketCap do BTI. Fonte: BTI

A Liquid também mostra uma correspondência de 100% do volume reportado com o volume real durante um período de 24 horas.

Entre essas exchanges cripto de alto perfil supostamente participando de negociações de lavagem supostamente está a OKex. De acordo com o BTI, os algoritmos detectaram manipulação para “quase todos” seus 30 principais tokens negociados. Com base nessa evidência, o BTI afirma que adicionou a exchange a sua “Lista de Consultoria de Exchange”, que compilou para alertar os criadores de tokens contra o pagamento de taxas de listagem para determinadas exchanges.

“Evidência clara” de wash trade também foi encontrada para Huobi e HitBTC, “mas em menor grau” do que na OKEx, de acordo com o relatório. O BTI afirma ainda que analisou a Bithumb e descobriu “uma grande quantidade” de wash trade principalmente com altcoins como Monero (XMR), Dash, Bitcoin Gold e ZCash (ZEC) que estão "no topo da lista de tokens que sofreram wash trade” na Bithumb, de acordo com o relatório e variam para cada mês dado.

De acordo com o BTI, muitas exchanges cripto com volume aparentemente alto relatado na verdade “existem apenas para coletar taxas enquanto seus bots realizam seus câmbios”. O relatório estima que o projeto médio de cripto gastou “mais de US $ 50.000 este ano” em taxas de listagem. de exchanges em sua advertente Advisory List, com cerca de US $ 100 milhões gastos em 2018. "Mais de 50 exchanges [...] wash trade mais de 95% de seus volumes", continua o relatório, alguns deles "superando" US $ 1 milhão só enste ano através de taxas.

Conforme relatado, a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC) dos Estados Unidos exigiu este ano extensos dados de negociação de várias exchanges cripto como parte de uma investigação sobre possíveis manipulações nos mercados cripto-spot e seu impacto potencial nos futuros de BTC.

Também neste ano, o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) abriu uma investigação separada sobre a manipulação de preços de BTC e Ethereum (ETH), investigando como os comerciantes podem estar manipulando preços através de spoofing ilegal e wash trade.