Relatório: CIA não confirma nem nega conhecimento da verdadeira identidade de Satoshi Nakamoto

A Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA) não “confirmou nem [negou] a existência” de informações sobre a identidade real do criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto, informou a Motherboard em 14 de junho.

Daniel Oberhaus, da Motherboard, que cobre principalmente tópicos sobre física, espaço, criptomoeda e o futuro da energia, enviou uma solicitação ao Freedom of Information Act (FOIA) ao Federal Bureau of Investigation (FBI) e à CIA, solicitando informações sobre a identidade de Satoshi.

Oberhaus relatou que enquanto seu pedido com o FBI ainda está aberto, ele recebeu uma resposta da CIA que foi uma "resposta Glomar", que se refere a uma resposta a um pedido de informação que "nem confirma nem nega" (NCND) a existência das informações solicitadas. A CIA respondeu:

"O pedido foi rejeitado, com a agência declarando que não pode confirmar nem negar a existência dos documentos solicitados."

Oberhaus também observou que a resposta da Glomar tem sido uma prática notória da CIA, citando o primeiro tweet da agência em junho de 2014 como um exemplo:

Não podemos confirmar nem negar que este é o nosso primeiro tweet.

 

Oberhaus sugeriu que, se o FBI e a CIA sabem alguma coisa sobre o criador do Bitcoin, eles "não estão falando".

A questão da identidade de Satoshi Nakamoto tem sido um dos maiores mistérios da comunidade de criptomoedas desde que o Bitcoin foi lançado em 2008. Várias reportagens tentaram "revelar" a pessoa ou grupo de indivíduos que estão por trás da criação da moeda digital, mas "sem muito sucesso", de acordo com Oberhaus.

A primeira tentativa de revelar a identidade de Satoshi remonta a outubro de 2011, poucos meses depois de Satoshi ter ficado em silêncio. Joshua Davis escreveu uma peça para The New Yorker que sugeriu que Nakamoto fosse um pesquisador finlandês de 31 anos no Instituto de Tecnologia da Informação de Helsinque, Vili Lehdonvirta. A pessoa acabou alegando que ele não era Satoshi, acrescentando que "mesmo que ele não soubesse".

Em 2014, a Newsweek informou sobre um nome de homem nipo-americano Satoshi Nakamoto na Califórnia, que uma vez descoberto por jornalistas, afirmou ser o criador do Bitcoin. Após uma longa investigação, descobriu-se que ele não era o “verdadeiro” Satoshi.

Em 2016, o Gizmodo publicou uma história sobre Craig Wright, que anunciou publicamente que ele era Satoshi. O cientista da computação australiano e empresário fez muitas declarações controversas ao longo de sua carreira, e mais tarde naquele ano, não conseguiu respaldar suas alegações de que ele era o criador do Bitcoin.

Também em 2016, Alexander Muse escreveu em seu blog Cryptomuse que a Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA) identificou a identidade real de Satoshi Nakamoto usando a estilometria. Muse informou que o Departamento de Segurança Interna (DHS) não confirmaria publicamente seu pedido FOIA, mesmo sabendo a identidade do bilionário BTC.