Relatório: Moeda digital do banco central poderia fornecer estabilidade, mas a cripto é volátil demais

Pesquisadores econômicos do Instituto Kiel para a Economia Mundial identificaram moedas digitais emitidas por um banco central como uma oportunidade para um sistema financeiro mais estável, ao mesmo tempo em que rejeitam as criptomoedas, informou a Cointelegraph auf Deutsch em 27 de junho.

Os pesquisadores da Kiel distinguem moedas digitais ou virtuais de criptomoedas, como o Bitcoin, em seu relatório publicado em 26 de junho, que servirá como um guia para o "Diálogo Monetário" no Comitê ECON do Parlamento Europeu. Segundo o relatório, as criptomoedas não constituem uma alternativa viável às moedas tradicionais dos bancos centrais:

“Atualmente, criptomoedas como Bitcoin não poderiam suplantar as moedas tradicionais em qualquer grau significativo. A tecnologia disponível enfrenta severas limitações relacionadas à escalabilidade. Em particular, seria proibitivamente caro conduzir até mesmo uma parcela moderada das transações agora tratadas via moedas tradicionais através de criptomoedas”.

O relatório do Instituto Kiel afirma que, em vez de ser um meio de troca, as criptomoedas e os ativos relacionados foram usados ​​principalmente como veículo para a especulação financeira. Como eles não eram baseados em um valor fixo, eles não podiam ser avaliados racionalmente. Isso levaria a fortes flutuações de preços, que por sua vez atrairiam mais especuladores. A falta de regulamentação aumenta adicionalmente esse efeito por meio da falta de transparência.

A análise continuou afirmando que as moedas digitais podem representar uma oportunidade para os bancos centrais, mesmo que sejam “disruptivos” devido à perda de importância das contas bancárias tradicionais:

“Para evitar a instabilidade recorrente do sistema bancário, os bancos comerciais precisariam criar fontes de financiamento mais confiáveis ​​do que os depósitos. Como o caráter de reserva fracionária do sistema bancário atual pode ser uma importante fonte de instabilidade, tal mudança disruptiva não é necessariamente um desdobramento ruim, mas pode finalmente abrir o caminho para um sistema financeiro mais estável”.

Alguns bancos globais já estão considerando a introdução de suas próprias moedas digitais, como o Banco da Tailândiae o  Banco Central das Bahamas. Até mesmo o governador do Banco da Inglaterra, que é considerado um peso-pesado no sistema monetário internacional, disse estar aberto à ideia de uma moeda digital do banco central.