PwC adverte que falta de acesso a seguros está atrapalhando negócios de cripto

As empresas de criptomoeda acham “quase impossível” obter seguro e isso está desencorajando os investidores, disse à Reuters em 20 de dezembro a PricewaterhouseCoopers (PwC), auditora da Big Four.

Em comentários com foco no mercado de fintech global, Henri Arslanian - o líder de fintech e cripto da empresa para a Ásia - destacou o status contraditório que as empresas do setor enfrentam tentando atrair financiamento.

“A maioria das empresas de cripto com mentalidade institucional quer comprar um seguro adequado e, em muitos casos, obter cobertura de seguro adequada é uma exigência legal ou regulatória”, disse ele à publicação, continuando:

"No entanto, obter essa cobertura é quase impossível, apesar de seus melhores esforços."

O paradoxo se torna mais doloroso com os persistentes altos níveis de interesse dos investidores em entrar no espaço, acrescenta a Reuters, citando uma pesquisa de setembro que colocou esse interesse em 72% entre os investidores institucionais.

Após um ano de perdas pesadas para os participantes e emissores de ofertas iniciais de moedas (ICOs) em particular, o investimento e as perspectivas de longo prazo dos operadores de cripto estão sob os holofotes mais uma vez.

O gigante de mineração Bitmain - cujos planos para conduzir uma oferta inicial pública de ações (IPO) em Hong Kong foram revelados em junho - tem enfrentado vários relatos de dúvidas por parte dos reguladores locais e possível anfitrião, a Bolsa de Valores de Hong Kong (HKEX).

Ao mesmo tempo, os envolvidos no financiamento de empresas cripto, como o banco mercantil de criptomoedas Galaxy Digital, afirmam que a entrada de investidores institucionais é garantida e um passo importante para legitimar o mercado.