Props anuncia o primeiro Token em Blockchain aprovado pela SEC e voltado ao consumidor

A organização de blockchain baseada em Delaware, a Props PBC, lançou um token aprovado pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA sob o Regulamento A +, de acordo com um comunicado de imprensa em 11 de junho.

De acordo com a empresa, este é “o primeiro token voltado ao consumidor regulamentado pela SEC” via Reg A +. Como relatado anteriormente , o Reg A + é uma alternativa à realização de um IPO destinado a acomodar empresas iniciantes (startups) que buscam financiamento inicial.

Este token foi emitido no blockchain Ethereum. De acordo com o anúncio, a plataforma Props é capaz de abstrair uma infraestrutura blockchain para aplicativos, fornecendo uma solução plug-and-play para os aplicativos integrarem tokens Props.

O Props é supostamente um token de recompensas que pode ser usado em aplicativos para reforçar o engajamento do usuário, como nas plataformas de streaming YouNow e XSplit - um serviço de streaming focado em jogos.

Como relatado anteriormente pela Cointelegraph, o Entrepreneurs Lab da Ubisoft também está pesquisando o uso de tokens e atividades de incentivo baseados em blockchain para aumentar o engajamento dos usuários. A empresa tem pesquisado o Smart Challenge, a plataforma de recompensas de jogos do Azure, e descobriu experimentalmente - por meio de testes-piloto - que o uso de token aumenta a audiência de streamer e os números de jogabilidade do jogo que está sendo transmitido.

O token Props também devem fornecer um novo veículo financeiro para os criadores de conteúdo garantirem um fluxo estável de renda. O proeminente criador de conteúdo do YouTube e investidor da Props, Casey Neistat, disse:

"O conteúdo de vídeo on-line feito por criadores de conteúdo independentes se tornou muito popular, mas ainda carece de diversas formas para que os criadores de conteúdo transformem seu conteúdo em uma fonte significativa de renda contínua".

Em 10 de julho, a Blockstack anunciou que foi a primeira organização a receber a bênção da SEC para executar uma oferta de token público por meio do Regulamento A +. Os fundadores da Blockstack, Muneeb Ali e Ryan Shea, disseram que levaram US$ 2 milhões e 10 meses para garantir o aval da SEC.