Criptomoedas de prova de participação têm quatro bilhões de dólares em fundos empenhados: Diar

Uma tendência crescente de criptomoeda parece pronta para continuar à medida que projetos de prova de participação (PoS) são lançados em 2019, informou o boletim da indústria da Diar em seu mais recente resumo semanal de 18 de março.

A PoS, um algoritmo usado em muitas criptomoedas bem conhecidas, como EOS (EOS), Dash (DASH) e Tron (TRON), é responsável por uma crescente quantidade de valor no ecossistema.

Neste ano, meia dúzia de outros projetos de PoS serão lançados, conta a Diar, usando como exemplo o esforço de estreia do Cosmos (ATOM), um projeto de PoS que arrecadou US$ 17 milhões em sua oferta inicial de moedas em 2017.

Muitas moedas empregam PoS apenas até certo ponto, com a proporção da oferta total “apostada” pelos participantes da rede mudando. A estaca refere-se a um participante que prova que possui um certo número de moedas como parte do mecanismo de consenso da rede.

Com Eos, o total empenhado atingiu 47% da oferta total, tornando-se a moeda mais empenhada em termos de dólar, segundo os cálculos de Diar, em US$ 1,8 bilhão.

A segunda é o Dash, com US$ 431 milhões empenhados, seguido pelo recém-lançado Cosmos, com US$ 309 milhões. No total, os fundos empenhados valem cerca de US$ 4 bilhões.

“O EOS, cujo lançamento na rede foi solucionado por causa da baixa participação em staking, agora representa quase metade do valor empenhado apenas nas redes de blockchain PoS”, acrescentou a publicação.

Como o Cointelegraph informou no mês passado, o MIT trabalha atualmente em um novo formato de criptomoeda baseado em PoS, enquanto a maior altcoin por capitalização de mercado, o Ethereum (ETH), deve ser transferida para o protocolo até 2021.