Polymath interrompe dois projetos e dispensa 10 para focar em app de Security Token

A plataforma de security token baseada em Ethereum (ETH) Polymath vai encerrar dois projetos internos para focar em trazer títulos mobiliários para blockchain, como a empresa anunciou em um post do blog de 4 de julho.

A Polymath está canalizando os recursos recém-liberados da empresa para o Polymath Token Studio, um aplicativo descentralizado (dApp) que permite a emissão de mais de 130 security tokens até o momento, diz a empresa no anúncio.

Como parte do lançamento, a Polymath dispensou 10 funcionários ligados a dois projetos descontinuados. A empresa não especificou detalhes dos projetos cessados ou o cargo dos funcionários.

Enquanto aperfeiçoa as operações em sua plataforma de emissão de valores mobiliários, o Polymath aparentemente continuará buscando novos parceiros para aplicar suas ferramentas existentes e desenvolver novas soluções para sua blockchain Polymesh. Lançada em parceria com o co-fundador da Ethereum, Charles Hoskinson, em meados de maio de 2019, a Polymesh é uma rede separada da blockchain dedicada a tokens compatíveis com as regulamentações.

Ao contrário da Ethereum, a blockchain da Polymesh é posicionado como uma rede construída especificamente para a emissão de tokens que são totalmente compatíveis com os requisitos regulatórios locais, de acordo com a Polymath.

O CEO da Polymath, Kevin North, comentou que a empresa interrompeu duas outras iniciativas importantes de maneira semelhante quando ele ingressou na empresa, no outono de 2018. "Não vamos nos proteger", disse North, enquadrando a medida como uma questão de especialização da empresa.

Em 3 de julho, o maior banco de investimentos da América Latina anunciou planos de transferir suas ofertas de security token (STOs) para a blockchain da Tezos. Esses STOs compõem um pipeline de mais de US $ 1 bilhão em vendas.