Poloniex vai reembolsar perdas de US$ 13,5 milhões de 'crash' do Clams

A exchange cripto Poloniex anunciou um esquema para reembolsar usuários afetados por um "flash crash" (queda rápida e acentuada) em maio, que levou a perdas totais de cerca de 1.800 Bitcoin (BTC).

Em um post de 13 de agosto, a empresa diz ter reembolsado as taxas de negociação diárias (em BTC) aos credores impactados até que suas perdas sejam completamente recuperadas.

Os pagamentos começarão no fim de agosto e o primeiro crédito vai incluir todas as taxas de negociação incorridas desde que as perdas generalizadas foram identificadas pela primeira vez em 6 de junho de 2019.

Negociação de margem multiplica efeitos do flash crash

A Poloniex tem um sistema de negociação de margem peer-to-peer. Os usuários podem receber juros ao enviar seus BTCs para um pool de empréstimos, do qual outros usuários podem tomá-los para negociação. Os tomadores de empréstimos devem sustentar as garantias.

No final de maio, um token pouco conhecido chamado Clams (CLAM) despencou quase 80% em menos de uma hora. A velocidade sem precedentes do acidente causou falhas nas medidas de segurança no sistema de liquidação automatizado, projetado para proteger o capital dos credores.

Os 1.800 BTC perdidos foram avaliados em cerca de US$ 13,5 milhões na época.

Comprometimento com ressarcimento e reconquista da confiança

Este a segunda vez que a Poloniex fez um plano para o reembolso dos fundos perdidos. A primeira ocorreu logo após o incidente, em 14 de junho, quando cerca de 10% das perdas (180.736 BTC) foram distribuídas proporcionalmente entre os credores impactados.

Em seu post no blog, a Poloniex enfatiza que seu trabalho para "tornar os clientes satisfeitos" não se limita a essas duas etapas. Também está buscando ativamente outras estratégias, com mais informações a serem seguidas.