Opera lança para Android navegador "Web 3-ready" com Ethereum e suporte a DApp

A Opera lançou seu navegador “Web 3-ready” para Android, com integração de carteira cripto, suporte para Ethereum (ETH) e interações com aplicativos descentralizados (DApps). O lançamento foi anunciado no evento Hard Fork Decentralized em Londres, em 13 de dezembro, de acordo com um comunicado de imprensa compartilhado com a Cointelegraph.

Charles Hamel, gerente de produto da Opera Crypto, destacou que o novo produto visa remover a “fricção” envolvida em “usar criptomoedas on-line e acessar a Web 3 por meio de aplicativos especiais ou extensões”, em uma tentativa de tornar as tecnologias emergentes mais “tradicionais”. .

Hamel explicou a escolha da Opera em apoiar a Ethereum e a Ethereum Web3 API como sendo baseadas na percepção de que o protocolo "tem a maior comunidade de desenvolvedores construindo Dapps" e significativo "impuslo por trás disso".

Krystian Kolondra, vice-presidente executivo para navegadores da Opera, disse que o movimento é uma tentativa de "acelerar a transição de criptomoedas de especulação e investimento para ser usado para pagamentos e transações reais no dia a dia de nossos usuários", com Hamel acrescentando que:

“A [Opera] acredita que todos os navegadores eventualmente integrarão algum tipo de carteira, o que permitirá que novos modelos de negócios surjam na web.”

A Opera anunciou pela primeira vez que integraria uma carteira de cripto embutida para seu navegador de desktop no início de agosto, depois de lançar uma carteira móvel cripto como parte de sua versão beta do Opera para Android em julho. Em setembro, a empresa lançou uma versão beta interoperável do “Labs” para Android com funcionalidade integrada de carteira, Web 3.0 e DApp.

“Web 3.0” é um termo que foi inicialmente cunhado para se referir à ambição para o desenvolvimento de uma Internet semântica, e é cada vez mais usado para se referir à evolução de uma Internet mais inteligente, aberta e distribuída, que poderia envolver o uso de blockchain, computação descentralizada e criptomoedas.

Como publicado anteriormente, a Opera fez uma parceria com a firma de serviços financeiros e consultoria de blockchain Ledger Capital em setembro para explorar possíveis aplicações de blockchain em seus produtos e ecossistema.