Número de empresas blockchain em Israel cresceu mais de 30% em 2019

Em Israel, o número de empresas relacionadas a blockchain e criptomoedas aumentou 32% em 2019, de acordo com um relatório da Israeli Bitcoin Association, publicado em 30 de dezembro.

O relatório revelou que havia 150 empresas ativas em 2019, enquanto no final de 2018 o número era 113. Das 113 empresas, apenas 63 continuam operando hoje, com as informações sobre o restante delas indisponíveis. A Associação sugeriu isso porque essas empresas não sobreviveram no ano passado.

Outras estatísticas relacionadas

Embora o relatório não tenha fornecido dados sobre o número de funcionários das empresas, ele disse que o tamanho da equipe diminuiu significativamente em 2019, em comparação com 2018 e 2017. Os dados indicaram que a maioria das empresas não tinham mais que dez funcionários.

O relatório revelou ainda que a maioria das empresas eram startups, em que 30% das empresas atualmente ativas foram estabelecidas em 2017 e 30% em 2018.

Em termos de fontes de financiamento, 44% das empresas relacionadas a cripto e blockchain que operam em Israel foram autofinanciadas em 2019, enquanto 42% captaram fundos de investidores. Ao mesmo tempo, 7% das empresas supostamente dependem de receita independente para financiar suas operações.

Um hub compatível com blockchain

Israel é conhecido como um hub amigável para blockchain, ocupando o 49º lugar entre 190 no índice de facilidade de fazer negócios, de acordo com o relatório Doing Business 2019, compilado pelo Banco Mundial. No entanto, sua pontuação geral esconde certas áreas de dificuldade para empresas como o pagamento de impostos, com a classificação de Israel em 90, de 190. Outro ponto problemático é a execução de contratos, pelos quais Israel novamente ocupa a 90ª posição.

Em agosto passado, surgiram notícias de que a Autoridade de Seguros e Poupança, uma divisão do Ministério das Finanças de Israel, estava buscando acelerar o processo de aquisição de licenças para empresas de blockchain e fintech no país. A autoridade esperava promover a concorrência local, licenciando mais empresas de tecnologia.