Tribunal americano rejeita fiança para pesquisador da Ethereum que se tornou conselheiro da Coréia do Norte

O pesquisador da Ethereum Foundation, Virgil Griffith, teria tido seu pedido de fiança negado em Nova York. Atualmente detido, Griffith está apelando ao tribunal.

"Griffith foi apresentado em 26 de dezembro e detido", disse James Margolin - Diretor de informações públicas do Ministério Público dos EUA no Distrito Sul de Nova York - ao Cointelegraph em um e-mail de 27 de dezembro.

"Ele está apelando e haverá [uma] audiência perante o juiz Broderick", disse Margolin, citando 9 de janeiro como a data da audiência preliminar.

Em um relatório detalhado da Inner City Press em 26 de dezembro, o Tribunal Distrital dos EUA para o Distrito Sul de Nova York (SDNY) rejeitou a opção de fiança para Griffith.

Griffith foi preso pela primeira vez em 28 de novembro por supostamente viajar para a Coréia do Norte para fornecer educação sobre como evitar sanções via blockchain e criptomoeda, informou o Cointelegraph na época. De acordo com as alegações do departamento de estado, as ações de Griffith violaram o International Emergency Economic Powers Act (IEEPA).

As acusações contra Griffith poderiam levá-lo a até 20 anos de prisão.

Griffith supostamente abandonou seu status de cidadão americano por meio de mensagens de texto enviadas para membros de sua família, de acordo com textos citados pelo escritório do procurador dos EUA, concedidos à Inner City Press. As mensagens de Griffith também incluíam a intenção de facilitar as atividades de lavagem de dinheiro na Coréia do Norte.

O advogado de Griffith, sobrenome Buckley, também forneceu detalhes inconsistentes durante os procedimentos pré-julgamento, observando que Griffith possuía e alugava uma habitação em Porto Rico, explicando que as atividades de criptomoedas estão aumentando na ilha.

O Cointelegraph também procurou o advogado de Griffith, Brian Klein, para comentar, mas não recebeu respostas até o momento. Este artigo será atualizado se houver novas informações.

Em setembro, o Cointelegraph informou sobre o desejo da Coréia do Norte de criar seu próprio criptoativo nacional.