Aliança de cuidados médicos recém-formada dos EUA vai testar Blockchain para melhorar a qualidade dos dados

As principais empresas de saúde dos EUA formaram uma aliança para testar as soluções blockchain, a fim de melhorar a qualidade dos dados e reduzir os custos, informou segunda-feira, 3 de dezembro, o centro de notícias  semanal norte-americano Modern Healthcare.

O grupo Synaptic Health Alliance é formado pela Humana, Multiplan, Optum da UnitedHealth Group, UnitedHealthcare, Quest Diagnostics e foi recentemente acompanhado pela Ascension - o maior sistema de saúde sem fins lucrativos dos EUA, de acordo com a Modern Healthcare - e CVS Health-Aetna. , que tem cerca de 22 milhões de membros.

De acordo com os Centros de Serviços Medicare e Medicaid, que analisaram dados fornecidos entre setembro de 2016 e agosto de 2017, pelo menos metade das informações sobre Medicare Advantage Organizations continha erros, o que afeta os clientes, causando atrasos nos serviços médicos e pode sujeitá-los a multas.

A Modern Healthcare escreve que a aliança espera que o armazenamento descentralizado mantenha as informações mais precisas, graças à segurrança do sistema e à capacidade de rastrear todas as cópias quase em tempo real.

O artigo observa que os prestadores de serviços de saúde estão gastando até US $ 2,1 bilhões por ano para armazenar dados. Ao usar uma rede blockchain compartilhada para suguradores, clientes e fornecedores, as organizações de saúde podem reduzir os custos operacionais, acredita a diretora de informações da Quest Diagnostics, Lidia Fonseca.

Além disso, o diretor de informação da Ascension, Gerry Lewis, acrescentou que o blockchain poderia ser mais usado para compartilhar informações clínicas de forma segura com as partes envolvidas no processo, escreve a Modern Healthcare.

Como a Cointelegraph relata com frequência, as soluções descentralizadas são amplamente usadas na área da saúde. Os hospitais podem usar blockchain para armazenar com segurança os dados dos pacientes; por exemplo, o Taipei Medical University Hospital em Taiwan e o importante hospital sul-coreano Myongji estão atualmente testando sistemas baseados em blockchain,

Blockchain pode ser usado em outras esferas da saúde além dos hospitais.

Em abril, o German Camelot Consulting Group desenvolveu uma solução baseada em blockchain para o gerenciamento de dados médicos sensíveis. E em outubro, a empresa de software e ex-fabricante de smartphones BlackBerry lançou uma plataforma baseada em blockchain focada no campo da saúde.