Reguladores do estado de Nova Iorque aprovam nova estrutura de taxa de energia para mineradores de cripto

Os reguladores do estado de Nova Iorque aprovaram um novo esquema de taxação de eletricidade para mineradores de criptomoeda que lhes permitirá negociar contratos, informou a Bloomberg em 12 de julho. Segundo a Bloomberg, há vários meses o estado de Nova Iorque deu permissão a 36 autoridades municipais de energia para cobrar a mais de mineradores do que outros consumidores.

A concessionária municipal de Massena introduzirá uma nova estrutura tarifária para os mineradores de cripto que estiverem interessados em realizar operações lá. A concessionária considerará os contratos caso a caso, o que protegerá os clientes de outras concessionárias do aumento das tarifas. O presidente do Departamento de Serviço Público do Estado de Nova Iorque, John Rhodes, disse em um comunicado:

“Precisamos garantir que os clientes corporativos paguem um preço justo pela eletricidade que consomem. No entanto, dada a abundância de eletricidade de baixo custo no norte do estado de Nova Iorque, há uma oportunidade de atender às necessidades dos clientes existentes e incentivar o desenvolvimento econômico na região.”

Devido à abundância de energia hidrelétrica, Nova Iorque é conhecida por tarifas de eletricidade baratas. Os consumidores residenciais em Massena pagam uma taxa de energia de cerca de US $ 0,039 por quilowatt/hora, ao passo que a taxa residencial na média nacional é de US $ 0,13 por quilowatt/hora. O estado tornou-se um destino para os mineradores de moeda digital, que empregam poderosos computadores especializados para a atividade de uso intensivo de energia.

As regiões ricas em energia hidrelétrica resistiram ao afluxo de mineradoras no ano passado, seja através de proibições definitivas à indústria ou do aumento dos preços da energia. Em março, a cidade de Plattsburgh, em Nova Iorque, aprovou uma moratória sobre novas operações de mineração de cripto na cidade. A maior operação de mineração na cidade supostamente usou 10 por cento do lote de eletricidade de 104 megawatts hora (Mwh) de Plattsburgh em janeiro e fevereiro.

Em Québec, no Canadá, a concessionária provincial Hydro-Québec propôs um novo regime sob o qual as empresas de blockchain serão obrigadas a concorrer por eletricidade e quantificar a geração de empregos e investimentos esperados. A concessionária busca alocar até 500 megawatts, além de 120 megawatts de iniciativas já existentes. A taxa inicial é de 1 centavo canadense (US $ 0,0076) por quilowatt/hora, 20% acima do preço padrão.