Novo mercado utiliza criptos para minimizar taxas de expansão global de pequenos produtores

O projeto Storiqa, fundado no início de 2017, revelou à comunidade uma ideia de um mercado de instalação-rápida com fronteiras financeiras mínimas e taxas transacionais globais. A base dessa ideia reside na questão da liquidez da criptomoeda. Apesar do fato de que muitos comerciantes do mundo estão prontos para aceitar Bitcoin ou Litecoin, ainda existe um mercado livre para vender e comprar em criptos.

A audiência de 1.66 bilhões de pessoas

O varejo on-line parece ser uma direção promissora. De acordo com os dados utilizados no documento comercial da Storiqa, os níveis globais de comércio eletrônico estão aumentando, com um volume de negócios de US $ 2,2 trilhões esperado para 2018, um aumento de 20% quando comparado a 2017.

O número de compradores on-line aumenta anualmente a uma média de 16% e o número total é de aproximadamente 1.66 bilhão de pessoas em todo o mundo, de acordo com um relatório de estudos de marketing de e-commerce global da Nielsen. A maioria dos clientes que gastam dinheiro on-line estão localizados na China, EUA, Grã-Bretanha e Japão.

Os públicos-alvo da Storiqa são clientes que queiram comprar bens e serviços com criptomoedas. "Os clientes com criptomoeda são um mercado não explorado para o comércio eletrônico. Ninguém antes tentou trazer criptomoedas para o uso comum em termos de comércio eletrônico", diz o livro branco do projeto.

Criptos e pequenos empresários

Quanto às pequenas empresas que deveriam preencher a plataforma de dentro, o novo mercado permite que pequenos empreendedores e médios comecem a vender on-line no mercado global em apenas uma hora. A equipe do projeto afirma que a plataforma de vendas on-line atende aos interesses dos pequenos produtores que já se estabeleceram nos mercados locais e queiram fazer crescer as vendas a nível internacional.

Outro elemento da plataforma da Storiqa são blogueiros e proprietários de tráfego que gostariam de fazer revisões e rentabilizar o tráfego. "Por exemplo, os blogueiros pegam um produto para fazer um review e publicam o vídeo com o link de referência que leva à monetização do tráfego se os compradores comprarem bens desse link", diz o documento.

Pensando no problema da carteira

A Storiqa terminou recentemente sua venda de token, tendo atingido seu hard cap de US $ 25 milhões em duas semanas antes da data final planejada. A UPS, a empresa global de logística, revelou interesse em obter tráfego via Storiqa, como disseram os representantes da startup à Cointelegraph. No dia 7 de março, outra startup Blockchain, a Origin Protocol anunciou parceria com a Storiqa, compartilhando experiência em termos de desenvolvimento tecnológico.
Como a Storiqa informou à Cointelegraph, Alan Wong, ex-CMO da Huawei Devices, juntou-se à equipe do projeto como vice-presidente sênior de operações da Ásia. Anteriormente um assessor, Alan é um veterano das telecomunicações com 18 anos de experiência em C-suite. Ele liderará a expansão asiática da sua sede regional em Cingapura.

A Storiqa anunciou recentemente sua listagem em diversas casas de câmbio, com HitBTC entre elas. O projeto promete revelar o seu produto MVP cobrindo o pacote completo de recursos no final deste ano, entre o segundo e o terceiro trimestre. Até agora, uma versão beta de uma plataforma foi lançada em meados de 2017.

A carteira STQ será apresentada até o final de março. Uma carteira da STQ, projetada para o mercado, permite pagamentos em tokens da STQ no início, informou a equipe da Storiqa à Cointlegraph. Quanto aos tokens, eles oferecem uma variedade de benefícios para os clientes. Por exemplo, os compradores ao pagar a STQ recebem maior retorno de caixa.
"O Blockchain ajuda na construção de avaliações inteligentes: os compradores poderão deixar comentários sobre produtos somente depois de receberem o produto solicitado. Isso significa que não há avaliações falsas sobre a Storiqa", afirma a equipe do projeto.

Aviso Legal: a Cointelegraph não endossa nenhum conteúdo ou produto nesta página. Embora tenhamos o objetivo de fornecer todas as informações importantes que possamos obter, os leitores devem fazer suas próprias pesquisas antes de tomar quaisquer ações relacionadas à empresa e assumir a total responsabilidade por suas decisões, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.