Novos chips Samsung Energy Efficient poderiam beneficiar os mineradores de criptomoedas

A divisão de produção da Samsung, a Samsung Foundry, lançou um novo processo de produção de seu nó de processo de 7 nanômetros, que poderia reduzir seu consumo de energia em até 50%, segundo um comunicado de imprensa oficial em 18 de outubro.

O novo processo, baseado na tecnologia de litografia ultravioleta extrema (EUV), torna os novos chips 7LPP mais densos (eficientes em termos de área) e eficientes em termos energéticos. Isso pode ter implicações positivas para os mineradores de criptos que usam o hardware da Samsung, já que os custos de energia provam ser um fator crítico na lucratividade do setor.

À medida que o hardware de mineração se desenvolve em um ritmo acelerado, os chips continuam a se tornar menores e mais eficientes. Em abril, a Samsung fabricou hardware de 10 nm para o DragonMint T1 da Halong Mining. De acordo com a Samsung, o novo nó de processo 7LPP baseado em EUV é um grande impulso do roteiro tecnológico da Samsung Foundry e pode abrir o caminho para a fabricação de semicondutores de nó de tecnologia de 3 nm.

A Samsung afirma que o 7LPP possibilitará um avanço tecnológico na inteligência artificial (IA), na Internet das coisas (IoT), na rede, no setor automotivo, no 5G e no datacenter empresarial e de hiperescala.

Embora a Samsung não tenha divulgado os nomes dos primeiros clientes para usar a nova tecnologia de fabricação 7LPP, a empresa deu a entender que os primeiros chips a serem usados ​​visarão aplicativos de computação móvel e de alto desempenho (HPC).

Charlie Bae, vice-presidente executivo de vendas de fundição e equipe de marketing da Samsung Electronics, disse que a introdução do novo nó 7LPP baseado em EUV é um marco revolucionário na indústria de semicondutores. Ele afirmou que a "mudança fundamental" da fabricação de wafers será uma "escolha ideal não apenas para dispositivos móveis e HPC, mas também para uma ampla gama de aplicações de ponta".
Hoje, a maior fabricante global de chips, a Taiwan Semiconductor Manufacturing (TSMC), previu baixa demanda por hardware de criptomoedas para contrabalançar o crescimento de receita no quarto trimestre de 2018.