Nova carteira de Bitcoin que oculta endereços quer resolver a experiência 'terrível' dos usuários

Uma nova carteira visa ampliar a adoção de Bitcoin (BTC) e criptomoedas, tornando seus endereços mais fáceis de lembrar.

O serviço, batizado de Easypaysy, é produto do desenvolvedor espanhol José Femenías Cañuelo e foi lançado em 1º de dezembro.

Desenvolvedor: endereçõs de BTC "não são para humanos"

Cañuelo ficou irritado com a natureza complexa dos endereços Bitcoin, que são sequ~encias aleatórias de letras e números que são praticamente impossíveis de memorizar.

Na apresentação oficial ao Easypaysy, ele descreveu a experiência do usuário do Bitcoin, ou UX, como "terrível".

“Os endereços Bitcoin realmente não são para humanos. Ninguém merece fazer ou receber pagamentos para um endereço de cripto, da mesma forma que ninguém espera que você navegue pela Internet apenas usando endereços IP”, diz a descrição.

O serviço de carteira funciona oferecendo três formatos das chamadas "contas" de Bitcoin para os usuários. Eles foram projetados para serem identificadores mais fáceis de usar, para os quais outros podem enviar fundos de criptomoeda em vez de usar endereços BTC reais.

Por trás da máscara, os fundos são entregues aos endereços BTC como em uma transação regular, Cañuelo promete que nenhum endereço seja usado mais de uma vez.

Segurança supera a familiaridade

Vários serviços ofereceram soluções semelhantes ao longo dos anos, incluindo o BitcoinWallet.com em 2014 e o os pagamentos do Ethereum Name Service para Ether (ETH) no ano passado.

Porém, os comentaristas pareceram atraídos pelo Easypaysy, com Jimmy Song, conhecido educador e desenvolvedor de Bitcoin, descrevendo o conceito como "interessante".

“Não pensei nas desvantagens, mas permite IDs muito mais fáceis de lembrar do que os endereços que usamos hoje. Do ponto de vista da interface do usuário, a grande vitória é que ele é fácil de lembrar e imprimir em cartões de visita”, resumiu ele em um tuíte após o lançamento.

Como o Cointelegraph relatou, a segurança da carteira é atualmente uma questão mais espinhosa do que a facilidade de compartilhamento de endereços.

Com um grande número de usuários de Bitcoin ainda confiando em terceiros para guardar seus fundos, um esforço dedicado a esta conscientização está em andamento para destacar o risco de não controlar as próprias chaves privadas.