Fundação NEM: hackers da Coincheck movimentam moedas roubadas

Os hackers que roubaram cerca de $530 milhões de moedas NEM da maior casa de câmbio de criptomoedas japonesa, a Coincheck em 26 de janeiro, estão agora movimentando algumas dessas moedas para endereços diferentes, o vice-presidente da Fundação NEM, Jeff McDonald, disse à Reuters em terça-feira , 30 de janeiro.

Segundo a Reuters, a fundação NEM conseguiu detectar que os hackers começaram a enviar  transações de 100 moedas NEM, no valor de cerca de $83 cada, para "endereços aleatórios". O time NEM atualmente está tentando detectar a localização dos hackers, mas não conseguiu apontá-lo até agora.

Tom Robinson, CEO e co-fundador da empresa de segurança Elliptic, com sede no Reino Unido, afirmou:

"Quando as pessoas procuram lavar esses tipos de fundos, eles às vezes o espalham em transações menores porque é menos provável que desencadeie mecanismos anti-lavagem de dinheiro."

Contrariamente ao relatório original da Reuters, os hackers não parecem estar tentando retirar o dinheiro movendo as moedas roubadas para câmbios de criptomoedas. Como o promotor da NEM Europa, Paul Rieger, afirmou em um e-mail enviado para o site de notícias Coindesk em 31 de janeiro:

"Haviam onze transações de 100 XEM de uma das contas hacker para contas 'aleatórias'. Nada foi vendido. Também não houveram tentativas de transações para casas de câmbio."

A casa de câmbio, Coincheck anunciou que foi pirateada e aproximadamente 520 milhões de moedas NEM foram roubadas de seu armazenamento em 26 de janeiro. Como o Cointelegraph noticiou em 27 de janeiro, a empresa prometeu compensar todas as perdas para os usuários afetados pelo hack.