Buenos Aires será palco de sistema de identidade blockchain criado pela NEC e seus parceiros

Uma nova parceria entre um banco de desenvolvimento, uma ONG e uma empresa de tecnologia está de olho na criação de um sistema de identidade baseado em blockchain para melhorar a inclusão financeira em Buenos Aires.

O BID Lab (Laboratório de Inovação do Grupo do Banco Interamericano de Desenvolvimento), a ONG Bitcoin Argentina e a subsidiária argentina da NEC Corporation anunciaram em 26 de agosto a assinatura de um Memorando de Entendimento (MdE) para realizar o projeto.

Usando blockchain para enfrentar o peso da pobreza

Como informa o comunicado à imprensa da NEC, dados do governo da cidade de Buenos Aires revelam que 16,2% dos habitantes da cidade vivem abaixo da linha da pobreza.

Essa dificuldade econômica está, por sua vez, associada a um fenômeno conhecido como peso da pobreza (poverty penalty), que diz que os setores menos favorecidos da população arcam com custos relativamente mais altos para acessar bens e serviços, particularmente quando se trata de serviços financeiros.

Os três parceiros argumentam que dados incompletos e imprecisos são uma parte fundamental deste problema - exacerbando a exclusão financeira e levantando barreiras para os indivíduos que tentam entrar no mercado.

A tecnologia blockchain, afirmam, pode fornecer um registro seguro e confiável de dados sobre a identidade e o comportamento dos indivíduos, preservando a privacidade e garantindo aos cidadãos o controle sobre sua circulação.

O sistema de identidade baseado em blockchain que eles preveem fornecerá aos indivíduos sem conta em banco uma carteira digital que lhes permitirá armazenar e transacionar pagamentos e remessas enquanto constroem um histórico de transações.

Os parceiros concordaram em cooperar no projeto por quatro anos - com um foco inicial em Barrio 31, nos arredores de Buenos Aires, antes de uma maior expansão.

A ONG Bitcoin Argentina - encarregada de liderar a execução do projeto - está supostamente recebendo apoio financeiro do BID Lab, Accenture e IOV Labs.

A NEC Argentina atuará como um parceiro tecnológico e contribuirá para o desenvolvimento da solução de identidade digital, bem como para sua integração em projetos de terceiros, públicos e privados.

“Uma mudança radical na gestão da confiança”

Em comunicado, o presidente da ONG Bitcoin Argentina, Rodolfo Andragenes, descreveu que:

"Um dos principais objetivos deste projeto é demonstrar com casos concretos que a blockchain representa uma mudança radical na gestão da confiança, das relações entre os habitantes de uma comunidade e também aumenta a eficiência dos processos."

No início deste mês, o Cointelegraph informou que o Bitcoin (BTC) era negociado com um ágio de 4% na Argentina, posto que uma desvalorização acentuada da moeda fez com que os cidadãos corressem para um refúgio seguro.