Jogador da NBA quer tokenizar contrato com o Brooklin Nets

O armador do Brooklyn Nets, equipe da National Basketball Association (BNA), Spencer Dinwiddie, planeja converter seu contrato com a equipe em um investimento digital, tokenizando o contrato para obter um adiantamento em seus pagamentos. A informação é do portal norte-americano The Athletic.

A iniciativa de Dinwiddie seria a primeira da NBA. Ele transformaria seu contrato em tokens digitais. O contrato atual prevê que ele receba mais de US$ 34 milhões em um período de três anos, mas as vendas de tokens digitais poderiam impulsionar esta quantia de forma significativa.

Dinwiddie renunciaria a uma eventual valorização futura, mas como credor poderia então investir a quantia inicial arrecadada.

Fontes do The Athletic dizem que o título mobiliário de Dinwiddie seria principal fonte para pagar aos investidores a quantia principal e os juros. Os pagamentos seriam cobertos pelo que os Nets ainda lhe devem, conforme acordado em sua prorrogação de contrato.

O maior risco estaria no contrato de Dinwiddie com os Nets, uma vez que este seria a principal garantir do jogador para pagar os investidores. O texto diz que o próprio armador poderia pagar os proprietários de tokens de algo ameaçar seu acordo com a equipe:

"Não está claro como futuras decisões contratuais, renovações ou negociações poderiam afetar o título digital do armador."

A iniciativa não é única no mundo dos esportes americanos. O ex-running back da NFL Arian Foster já tentou transformar seu contrato em ações privadas em 2013, posteriormente adiando e cancelando seus planos em 2015.