Nasdaq Estocolmo multa Provedor de Notas Negociadas em Bolsa

O Comitê de Disciplina da Bolsa de Valores Nasdaq Estocolmo impôs uma multa de mais de US$ 120.000 ao XBT Provider AB, um provedor de notas negociadas em bolsa Bitcoin (ETN na sigla em inglês), devido a alegadas violações de regras cambiais e regulamentos financeiros.

O comitê anunciou no final de julho de 2017 que a empresa violava as disposições do seu Livro de Regras Internas e certas disposições do Financial Instruments Trading Act.

Algumas das violações do fornecedor do XBT são a falta de garantia de que a função de risco remeta para o conselho e a falha na realização de uma auditoria da segurança da Internet e da tecnologia da informação (TI) da empresa.

Breve antecedente do ETN provedor do XBT

Em abril de 2015, a Nasdaq Estocolmo aprovou o Bitcoin Tracker One ETN da empresa que é considerado o primeiro item baseado em Bitcoin a ser listado na bolsa sueca. O formato de negociação da ETN é semelhante a todos os outros instrumentos listados na bolsa Nasdaq. Os investidores que desejam investir devem registrar uma conta através de seus consultores de investimento, bancos ou corretores on-line.

Em seu comunicado à época, o diretor executivo (CEO) do XBT, Alexander Marsh, disse que a ETN é uma maneira segura e fácil de investir em Bitcoin.

"Ao permitir esta maneira fácil e segura de investir em Bitcoin, esperamos ter eliminado os limites que anteriormente impediram que pessoas e empresas pudessem investir ativamente no que acreditamos ser o futuro do dinheiro".

Reação do provedor XBT à multa

O conselho de administração da empresa anunciou em um comunicado que aceitou a decisão da bolsa. Ele acrescentou que a maioria das violações aconteceram em 2015 e no primeiro semestre de 2016, quando a empresa ainda era de propriedade do Grupo KNC.

"Desde a aquisição pelo grupo Global Advisors, uma equipe de gerenciamento totalmente nova foi implementada, um projeto de remediação importante e abrangente foi concluído e os ativos sob gestão do emissor cresceram dez vezes. Além disso, ninguém do pessoal do conselho do período anterior à aquisição pela Global está envolvida na emissora".


Siga-nos no Facebook