CEO da Nasdaq: ICOs impõem "graves riscos" a investidores de varejo devido à falta de supervisão

A CEO da Nasdaq, Adena Friedman, afirmou recentemente que as ofertas iniciais de meodas (ICOs) representam “sérios riscos” aos investidores de varejo, informa a CNBC em 20 de junho.

Falando na conferência Future of Fintech, em Nova Iorque, na quarta-feira, Friedman expressou "uma preocupação real" com os projetos de ICO, dizendo que eles podem fraudar seriamente os investidores de varejo. Friedman disse que isso é principalmente o resultado de informações públicas insuficientes, bem como falta de transparência, regulação e responsabilidade.

"Não criar regras, quando as empresas podem, sem querer, pegar o dinheiro das pessoas e não oferecer nenhuma informação, sem governança, isso soa como se você estivesse se aproveitando das pessoas".

Friedman enfatizou que as vítimas de golpes ICO geralmente são investidores iniciantes que quase não têm acesso à informação. De acordo com Friedman, enquanto a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) exige que as empresas forneçam aos investidores de varejo os mesmos dados que os bancos em Ofertas Públicas Iniciais (IPOs), os processos das ICO “quase não têm supervisão”.

"No espaço ICO, nada disso está disponível, e tudo está sendo comprado pelo varejo. Tenho uma preocupação real com a falta de transparência, supervisão e prestação de contas que essas empresas têm para levantar capital por meio de uma ICO".

Friedman também disse que simpatizava com as alegações da SEC de que as ICOs são ofertas de valores mobiliários, acrescentando: "Eu apoio a SEC sobre isso".

Recentemente o presidente da CBOE Global Markets, Chris Concannon, afirmou que o mercado da ICO em breve poderia enfrentar um “acerto de contas” duplo, se a SEC classificasse as ICO como títulos não registrados. A primeira “leva” viria quando uma série de projetos ICO seriam considerados uma violação das leis de valores mobiliários existentes e as participações dos investidores seriam “tornadas sem valor”. Posteriormente, os investidores declarariam ações judiciais contra as operadoras da ICO.

Em 19 de junho, o evangelista cripto John McAfee anunciou que deixará de promover projetos de ICO devido a supostas ameaças da SEC. McAfee, que revelou sua segunda candidatura a presidente no início de junho, afirmou que cobra US $ 105 mil por tuíte para promover projetos e produtos de criptomoeda.