Fundador da Morgan Greek Capital aponta os riscos da exposição de fundos de pensão e aconselha criptomoedas como alternativa

Os fundos de pensão privados podem ter mais problemas do que o previsto para o futuro, de acordo com um artigo escrito pelo cofundador e sócio da gigante de criptomoedas Morgan Creek Digital, Anthony Pompliano.

O artigo faz referência ao quarto trimestre de 2018 dos ativos de fundos de previdência privada, que registraram sua segunda maior perda em quase sete décadas e a maior em uma década. Segundo Pompigliano, este seria um sinal relevante de que nem tudo vai bem para os fundos de pensão privados. 

Segundo ele, não apenas os fundos de pensão privados estão sofrendo, mesmo o Fundo de Investimentos em Previdência do governo do Japão - o maior do mundo - registrou uma perda de US$ 136 bilhões, cerca de 9,1% no mesmo trimestre de referência. 

De acordo com Pompliano, há um fato grave envolvido, de que “um dos alocadores de capital mais conservadores do mundo… quase perdeu uma porcentagem de dois dígitos de seus ativos em 90 dias, apesar de seu portfólio diversificado em ações globais e estruturado de forma a experimentar 'níveis incomuns de volatilidade'”. Ele ainda defendeu seu ponto de vista, citando seu parceiro Mark Yusko:

"Humanos fazem duas coisas realmente bem - compram o que eles devem comprar e vendem o que estão precisando."

Antony Pompliano recomenda ainda no artigo diversificar uma parte dos fundos de pensão para a classe emergente de ativos digitais para compensar qualquer perda que possa ser desencadeada no mercado de ações no longo prazo. Ele opina: “[Essas instituições] precisam avaliar imediatamente a opção de ganhar exposição ao Bitcoin, criptomoedas e indústria de blockchain”. 

Sua lógica por essas razões decorre da premissa de que “os ativos provaram ser de baixa correlação até hoje e têm perfil de retorno assimétrico. Uma simples alocação de 1% tem o potencial de negar materialmente qualquer perda que possa ser experimentada por uma queda no mercado de ações. ”

Pompliano analisou ainda a estratégia de investimento do Fundo de Investimento Pensionista do Japão e revelou que se o fundo tivesse considerado a abordagem #GetOffZero do Morgan Creek no ano passado, teria obtido um retorno de 45% sobre o investimento ou uma melhora geral de 0,46% no desempenho do portfólio de investimento. Além disso, ele sugere que, se as coisas continuarem a acontecer, o Digital Asset Index Fund pode superar o S&P 500 nos próximos 2-3 anos.

Em fevereiro, o investidor bilionário Mike Novogratz teria ficado intrigado porque 1% dos portfólios de todos os grandes fundos macro não foram mantidos em Bitcoin, e enquanto a maioria dos analistas posicionou o segundo semestre de 2019 como a pista para o próximo período de alta. Por outro lado, a geração millenium, segundo pesquisa recente, não se importa com planos de aposentadoria facilitados pelas criptomoedas - como revelou a reportagem da Cointelegraph.