Coindcheck do Monex Coincheck Vs Mt. Gox: Finanças tradicionais podem salvar uma casa de câmbio de cripto hackeada?

O rescaldo do hack de 26 de janeiro de NEMcom valor de mais de US $ 500 milhões da casa de câmbio de cripto jponesa Coincheck levou àsinvestigações da indústria de cripto no Japão por regudalores, até agora culminando na venda por US $ 33.5 milhões da casa de câmbio hackeada para o provedor de serviços financeiros japonês Monex Group.

O Japão virou um dos principais países em adoção de criptomoedas quando legalizou o Bitcoin como método de pagamento no ano passado. A ação foi feita em parte para evitar mais um incidente de hacking, como o da casa de câmbio de cripto japonesa Mt. Gox que não opera mais - provavelmente, o mais infame, e anteriormente o maior hack na história da criptomoedas, quando cerca de US $ 473 milhões em Bitcoin foram roubados dos investidores em 2014.

No entanto, o hack da Coincheck em janeiro, que surgiu quatro anos depois do quase igualmente grande hack da Mt. Gox fez a Agência de Serviços Financeiros (FSA) do Japão inspecionar e emitir avisos de melhoria de negócios para oito das casas de câmbio de cripto no Japão que no momento estão em aguardo de registro, inclusive a Coincheck; as atividades de mais três foram temporariamente interrompidas.

 

A Coincheck também foi atingida com vários processos da parte dos comerciantes de cripto tanto sobre sua decisão de congelar as retiradas de todas as criptomoedas logo após o ataque como também geralmente processando por danos de até cerca de US $ 800.000.

 

Agora, quatro meses após o ataque, a Coincheck já começou a reembolsar parcialmente os usuários, bem como a descongelar as retiradas e a negociação de várias criptomoedas na casa de câmbio, todavia não incluindo o NEM.

 

O Monex adquire a Coincheck

 

Como o mais recente passo em esforço da parte da Coincheck para manter a casa de câmbio continuar com seu plano de manter as operações funcionando e pedir um registro como uma casa de câmbio oficial de cripto no Japão, a empresa decidiu aceitar a oferta do Grupo Monex de 3,6 bilhões de ienes (cerca de US $ 33,5 milhões) para a aquisição de 100% das ações da Coincheck. Os rumores sobre a oferta estavam sendo espalhados desde o início desse mês, mas foram confirmados oficialmente por ambas as partes somente em 6 de abril.

 

A notícia da aquisição da Coincheck pelo Monex Group elevou o preço das ações da empresa, mostrando um aumento de quase 20% no fechamento do mercado tradicional em 6 de abril.

 

O anúncio da aquisição mostra também que a Coincheck escolheu um caminho após o hack distintamente diferente da Mt. Gox, que fez um pedido de falência após o hack e ainda não reembolsou todos os usuários afetados. Diferente da Mt. Gox, a Coincheck imediatamente anunciou um sistema de rastreamento para as moedas NEM roubadas desenvolvido pela NEM Foundation e fez uma promessa de reembolso aos usuários, deixando claro que a casa de câmbio não estava pensando em deixar o hack ser o fim de sua história:

 

"Junto com nossos esforços contínuos para apresentar um pedido de registro como um Provedor de serviços de criptomoedas para a Agência de Serviços Financeiros, vamos continuar o negócio".

 

Por que um preço tão baixo?

O preço de US $ 33,5 milhões para 100% das ações da Coincheck parece inquestionavelmente baixo, especialmente considerando o fato de que a Coincheck supostamente tem fluxo de dinheiro suficiente para reembolsar todos os 260 mil usuários que perderam NEM por causa do hack.

 

Entretanto, o preço inicial não conta a história completa. O comunicado de imprensa do Monex que anunciou a aquisição nota que o montante foi calculado com base em uma estimativa dos ativos líquidos da Coincheck até o final do ano fiscal de março de 2018 e esclarece que não é um preço independente: os acionistas do Monex e da Coincheck concordaram sobre o que é conhecido como “pagamento contingente”:

 

“O pagamento adicional pode ser feito até a metade da soma agregada do lucro líquido ao longo dos três próximos anos fiscais, deduzindo um certo nível de risco de negócio realizado.”

 

De acordo com o comunicado de imprensa, o lucro líquido da Coincheck para o ano fiscal que termina em 31 de março não será inferior ao de março de 2017 - 540 milhões de ienes (cerca de US $ 5 milhões) - mesmo levando em consideração os reembolsos. Entretanto, se a receita líquida da casa de câmbio permanecer em torno de US $ 5 milhões por ano, o montante adicional total a ser pago permanecerá inexplicavelmente baixo.

 

Durante uma conferência de imprensa em 6 de abril, CEO e fundador do Monex, Oki Matsumoto, disse que o preço relativamente baixo não tinha nada a ver com qualquer possível risco em adquirir a casa de câmbio de cripto hackeada:

 

“Não é que haja um grande risco… confirmamos que o risco é limitado no decorrer da diligência devida (avaliação de ativos) e considerei que poderia obter lucro.”

 

O comunicado de imprensa observa que “neste momento, a Empresa não consegue determinar o impacto dessa aquisição de ações nela e no desempenho dos negócios do grupo de nossas empresas. Divulgação adicional será feita quando for necessário”.

 

Por que o Monex comprou

 

Em relação ao ímpeto da proposta da Coincheck, o comunicado de imprensa descreve como a aquisição da casa de cripto é uma “parte central” da visão de “nova inciativa” do Monex:

 

“Reconhecemos a tecnologia blockchain e criptomoedas como tecnologias e plataformas de última geração que provavelmente mudarão drasticamente a forma como as pessoas abordam o dinheiro. Portanto, desde que anunciamos a "nova iniciativa do MONEX" em outubro passado, consideramos a entrada no negócio casas de câmbio de criptomoeda".

 

O Monex também observa que eles formaram o Monex Cryptocurrency Lab em janeiro como parte da iniciativa “Monex's New Beginning”.

 

A Monex também não se intimidou com a ordem de melhoria de negócios que a Coincheck recebeu da FSA, observando que eles usarão seus títulos on-line “proficiência e recursos humanos de administração, gerenciamento de risco do sistema e sistema de proteção de ativos do cliente” para promover um ambiente seguro na casa de câmbio de criptomoedas:

 

“Ao integrar o conhecimento da Coincheck sobre a tecnologia de blockchain e criptomoedas com nosso conhecimento sobre o setor financeiro, aceleraremos a nova iniciativa do MONEX e contribuiremos para o sólido desenvolvimento do setor de criptomoedas. A Empresa e a Coincheck pretendem desenvolver uma visão comum para projetar o modo de financiamento do futuro e fornecer novos valores”.

A Monex não respondeu ao pedido de comentários da Cointelegraph até o momento da publicação.

 

Por que a Coincheck vendeu

 

Koichiro Wada, CEO da Coincheck, disse em uma coletiva de imprensa em 6 de abril que a Coincheck decidiu aceitar a proposta do Monex entre os outros concorrentes por uma questão de conveniência. Coincheck não respondeu a um pedido de comentário até o momento da publicação.

 

Novo futuro da Coincheck

 

A aquisição da Coincheck pelo Monex vai acontecer no dia 16 de abril, e enquanto os fundadores da Coincheck, Koichiro Wada e Yusuke Otsuka vão deixar suas posições de CEO e diretor, eles permanecerão conectados à Coincheck como executivos operacionais. O diretor-gerente do Monex Group, Toshihiko Katsuya, será nomeado diretor-representante da Coincheck e Matsumoto assumirá o cargo de diretor no conselho executivo.


O Monex Group também fará da Coincheck uma subsidiária integral dos resultados financeiros consolidados do primeiro trimestre do ano fiscal que vai encerrar em 31 de março de 2019.

 

Segundo Matsumoto, o Monex planeja continuar o processo para registrar-se como uma casa de câmbio de criptomoedas na FSA, citando o prazo de “dois meses” como a meta de registro:

 

“E fora do senso comum, sem se registrar como uma casa de câmbio de criptomoedas, não poderíamos reiniciar o serviço”.

 

Matsumoto também acrescentou durante a conferência de imprensa que o futuro da Coincheck vai incluir uma oferta pública inicial (IPO) como uma forma de trazer mais capital para a Coincheck:

 

“O negócio de casa de câmbio de cripto vai acabar sendo semelhante a um negócio bancário, então acho que precisaremos de mais capital no futuro. Além disso, os IPOs e auditorias externas vão fortalecer o sistema de gerenciamento da empresa.


 

Reação do NEM

 

O preço do NEM aumentou quase 30% em 27 de janeiro após o anúncio da Coincheck de que ela vai reembolsar todos os clientes afetados.  As recentes notícias da aquisição pelo Monex também levaram a um leve crescimento do NEM. De acordo com os dados da CoinMarketCap, parece que os rumores da aquisição em 3 de abril contribuíram mais para um aumento nos preços do que o anúncio oficial em 6 de abril.

 

 


 

A equipe do NEM não respondeu à solicitação da Cointelegraph para comentar até o momento da publicação.

 

Potencial para o sucesso?

 

A Coincheck decidiu fazer algo diferente do que a Mt. Gox lá em 2014, criando um novo quadro de "o que fazer" depois de um hack de cerca de US $ 500.000 em criptomoeda. A resposta positiva dos mercados tradicionais às notícias da aquisição da Coincheck por um provedor de serviços financeiros tradicional pode ser uma parte necessária do quebra-cabeça para a construção de legitimidade para uma casa de câmbio de criptomoedas hackeada.

 

E embora o futuro da Coincheck não possa ser determinado com certeza, como a FSA envia uma série de melhorias nos negócios e manda os avisos às casas de câmbio de criptomoedas, talvez o apoio do Monex Group à Coincheck ofereça a segurança de que a casa de câmbio precisa superar os golpes para ambos as finanças da empresa e reputação causada pelo grande hack.