Pesquisa indica que millennials são três vezes mais propensos a investir em cripto do que a Geração X

Criptomoedas são três vezes mais populares entre os millennials americanos como um investimento de longo prazo do que para a Geração X.

Cripto é o 7º investimento mais popular a longo prazo para os americanos

De acordo com os resultados de uma pesquisa nacional do Bankrate, publicada em 17 de julho, 9% dos millennials escolheram a cripto como sua principal opção de investimento de longo prazo - cerca de três vezes mais a porcentagem entre as gerações anteriores.

Mais amplamente, a pesquisa revelou que as criptomoedas são a 7ª opção de investimento mais popular entre os americanos - com 4% dos entrevistados as escolhendo como sua principal escolha para um investimento mínimo de 10 anos. Esse valor de 4% foi menor do que os 5% dos entrevistados que escolheram “Nenhum” como resposta a uma lista de ativos que escolheriam para investir seu caixa no longo prazo.

A classe de ativos mais popular foi a de imóveis, com 31% - apesar do crash imobiliário de 2008 e da desaceleração esperada  para este ano.

Americans’ top asset choices for investing money they wouldn’t need for more than 10 years

Principais opções de ativos dos americanos para investimento de dinheiro de que não precisariam por mais de 10 anos. Cortesia da Bankrate

Recentes pesquisas sobre cripto

Conforme relatado ontem, 49% dos americanos e britânicos revelaram que não confiariam no Facebook no que diz respeito à tão esperada stablecoin Libra, citando preocupações com a privacidade.

Uma pesquisa da primavera de 2019 indicou que 11% da população americana possui Bitcoin (BTC), indicando que a propriedade Bitcoin é uma “mega tendência demográfica” liderada pela geração mais jovem na faixa etária de 18 a 34 anos. Entretanto, 89% dos cidadãos dos EUA ouviram falar da criptomoeda, independentemente de sua geração.

No mesmo mês, uma outra pesquisa descobriu que aproximadamente 3% dos aposentados americanos possuem Bitcoin.

Enquanto isso, uma pesquisa do início deste mês sugeriu que 26% da Geração Z - geralmente definidos como aqueles nascidos depois de 1997 - seriam de alguma forma, muito ou extremamente propensos a comprar criptomoedas nos próximos 6 meses.